quarta-feira 2 de dezembro de 2020
Reunião do Conselho Ministerial da OCDE. - Foto: Ascom / CC
Home / NOTÍCIAS / Brasil participa da Reunião do Conselho Ministerial da OCDE
sábado 31 de outubro de 2020 às 15:54h

Brasil participa da Reunião do Conselho Ministerial da OCDE

NOTÍCIAS


A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) realizou virtualmente nos dias 28 e 29 de outubro a Reunião do Conselho Ministerial (MCM). A reunião deste ano versou sobre o caminho para a recuperação econômica no contexto pós-covid.

Na qualidade de parceiro estratégico da OCDE, o Brasil participou de todas as sessões de discussão substantivas da reunião, contando com uma delegação composta pelo ministro-chefe da Casa Civil, Walter Braga Netto, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo e o ministro da Economia, Paulo Guedes, que discursaram nos dois dias do evento.

Nessa reunião, os ministros dos países-membros conferem à Organização suas principais diretrizes de trabalho para o ano seguinte.

A MCM de 2020, presidida pela Espanha juntamente com o Chile, e tendo Japão e Nova Zelândia como vice-presidentes, se estruturou em uma série de mesas redondas ministeriais sobre planos de recuperação econômica, integrando dimensões sociais e ambientais, e sobre o tema “globalização e recuperação: o papel do comércio e do investimento”, que alavancou discussões sobre aumento da resiliência das cadeias globais de valor e fomento da cooperação econômica internacional.

Nos dois painéis, líderes e ministros discutiram suas prioridades para os planos de recuperação nacional e suas expectativas de cooperação internacional como forma de apoio a uma recuperação forte, resiliente, sustentável e inclusiva.

Eles também discutiram o papel que a OCDE pode desempenhar no apoio aos países-membros e parceiros nestes tempos difíceis em áreas de políticas públicas que vão desde políticas macroeconômicas até emprego e proteção social, comércio e investimento ou as ações necessárias para uma recuperação ambientalmente sustentável.

Veja também

E se a esquerda chegar dividida à eleição de 2022?

Apesar das experiências de união em algumas capitais, as eleições de 2020 aprofundaram a divisão, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!