quinta-feira 15 de abril de 2021
Marcio Bittar, relator, e Flávia Arruda, presidente da CMO / Foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado
Home / NOTÍCIAS / CMO discutirá nesta quinta regras para as emendas de bancada ao Orçamento de 2021
quinta-feira 25 de fevereiro de 2021 às 08:01h

CMO discutirá nesta quinta regras para as emendas de bancada ao Orçamento de 2021

NOTÍCIAS


A Comissão Mista de Orçamento (CMO) reúne-se nesta quinta-feira (25), às 10h30, para analisar regras sobre as emendas de bancadas estaduais e do Distrito Federal à proposta orçamentária para 2021 (PLN 28/2020). O prazo para as sugestões dos parlamentares vai até o dia 1º de março. Há ainda requerimentos na pauta.

O cronograma prevê a análise do Orçamento no dia 24 de março, em sessão conjunta de deputados e senadores no Congresso Nacional. O texto está atrasado: pela Constituição, o Orçamento de 2021 deveria ter sido aprovado em dezembro do ano passado.

A presidente da CMO, deputada Flávia Arruda (PL-DF), apresentou proposta de instrução normativa (PIN 1/2021) para definir que a maior parte das emendas de bancada estadual e do Distrito Federal será considerada no cálculo do resultado primário — receitas menos despesas antes do pagamento dos juros da dívida.

Cada uma das 26 bancadas estaduais e a do Distrito Federal poderão oferecer emendas ao Orçamento deste ano no valor total de R$ 247.193.166, divisíveis entre 15 a 20 emendas impositivas. A proposta de Flávia Arruda determina que R$ 241.460.468 (ou 97,68%) entrarão no cálculo do resultado primário.

Saúde pública

A deputada Carmen Zanotto (Cidadania-SC) sugeriu convite a representantes dos ministérios da Saúde e da Economia e dos estados e municípios para analisar os recursos para a saúde previstos na proposta orçamentária deste ano.

— Não podemos ser omissos diante do que está acontecendo no país — afirmou Carmen Zanotto, ao citar o fechamento de leitos de UTI em meio à pandemia de covid-19. Segundo ela, o dinheiro destinado à saúde em 2021 é insuficiente.
Já o deputado José Nelto (Pode-GO) apresentou requerimento para ouvir representantes dos ministérios da Saúde e da Economia sobre as vacinas contra a covid-19 e o novo auxílio emergencial em razão da pandemia.

Veja também

Brasileiro perdeu quase 2 anos de expectativa de vida na pandemia, e 2021 deve ser pior, diz demógrafa de Harvard

O brasileiro perdeu quase dois anos de expectativa de vida em 2020 por causa da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!