sexta-feira 6 de agosto de 2021
Foto: Reprodução
Home / NOTÍCIAS / Codevasf provê suporte à caprinocultura familiar no norte da Bahia
sexta-feira 2 de julho de 2021 às 17:15h

Codevasf provê suporte à caprinocultura familiar no norte da Bahia

NOTÍCIAS


Membros de uma associação de caprinocultores familiares do norte da Bahia tem aumentado a renda média de suas famílias pouco mais de um ano após a chegada de máquinas agrícolas repassadas pela Companhia de Desenvolvimento dos vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) para suporte a atividades produtivas. O trabalho de silagem, que era feito em dois dias, passou a ser realizado em apenas três horas depois dos investimentos do governo federal, empreendidos por meio da Codevasf.

A Associação dos Produtores Rurais da Adutora (Apra), localizada no distrito de Pilar, na zona rural de Jaguarari (BA), existe há mais de 30 anos e reúne 84 famílias de caprinocultores. A produção da associação é negociada em um laticínio local, especializado também na produção de derivados, como o queijo de coalho, muito apreciado no comércio regional e certificado por órgão estadual de controle sanitário.

A Codevasf forneceu apoio à associação por meio do repasse de uma máquina ensiladeira e de uma ensacadora de forrageiras, com recursos de emenda parlamentar ao Orçamento Geral da União. A ação integra o programa de Apoio a Projetos de Desenvolvimento Sustentável Local Integrado (APL).

De acordo com o presidente da Apra, José Carlos Batista da Silva, que vive na região há cerca de 20 anos, a chegada das máquinas modernizou e trouxe rapidez ao trabalho dos associados. “Antes de receber as máquinas, a gente levava dois dias para encher pouco menos de 400 sacos com média entre 25 a 30 quilos de silagem por saco. Hoje, com essas duas máquinas, o serviço é feito em mutirão e nós conseguimos fazer todo esse trabalho em três horas”, explica. Ele destaca que a modernização da produção familiar da associação impactou positivamente no aumento da renda média das famílias, que tem alcançado o valor de um salário mínimo para produção de entre 10 e 15 litros de leite por dia.

“O trabalho que essas máquinas realizam nos possibilitou aumentar a área plantada, que chamamos de pulmão, onde estão as forrageiras, principalmente a palma. Com isso, tivemos condições também de aumentar nosso rebanho e melhorar nossa renda”, diz o vice-presidente da associação, Maximiniano Bispo Sobrinho, morador da localidade há 40 anos.

O associado Manoelito Loiola da Silva tem uma caderneta com anotações referentes às máquinas sobre horas trabalhadas, peças trocadas e valores e períodos de manutenção, entre outros dados. Com essas informações, ele calcula o impacto dos equipamentos repassados pela Codevasf na produção da associação. “Desde o período que as máquinas chegaram até agora, pouco mais de um ano, a gente já produziu aproximadamente 250 mil quilos de silagem, o que dá cerca de 10 mil sacos”, afirma.

Na avaliação do superintendente regional da Codevasf em Juazeiro, Anselmo Bispo, a estruturação das atividades produtivas da Apra fortalece a cadeia produtiva da pecuária no norte da Bahia ao dar condições de produção aos caprinocultores familiares da região. “Nossa equipe de técnicos tem acompanhado esses produtores e, em pouco tempo de uso das máquinas, os resultados surpreenderam até os próprios criadores. Isso mostra que as ações de Arranjos Produtivos Locais (APLs) executadas pela Companhia têm conseguido estruturar o trabalho no campo, agregando valor ao que é produzido e incentivando a sustentabilidade da cadeia produtiva com geração de trabalho e renda”, afirma.

Veja também

Confira os critérios e protocolos estabelecidos pelos ministérios da Educação e Saúde para retorno seguro às aulas

As recomendações seguem os protocolos atendendo condições necessárias para a segurança de alunos e profissionais …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!