terça-feira 20 de abril de 2021
Foto: Pixabay/Reprodução
Home / CURIOSIDADES / Covid-19: prostitutas no Brasil pedem prioridade na vacinação: ‘trabalho de risco’
quinta-feira 1 de abril de 2021 às 19:58h

Covid-19: prostitutas no Brasil pedem prioridade na vacinação: ‘trabalho de risco’

CURIOSIDADES, NOTÍCIAS


Presidente da Associação das Prostitutas disse que não há condição de voltar ao trabalho

A presidente da Associação das Prostitutas de Minas Gerais (Aprosmig) disse nesta quinta-feira (1º) que as profissionais do sexo decidiram suspender o atendimento e pedem ao governo prioridade na vacinação contra a COVID-19.

A rigor, as prostitutas estariam impedidas de trabalhar por causa das medidas da onda roxa contra pandemia do coronavírus, mas não é o que se viu nesta tarde na região da Rua Guaicurus, em Belo Horizonte. A reportagem do jornal Estado de Minas flagrou vários estabelecimentos funcionando normalmente.

De acordo com a presidente da (Aprosmig), Cida Vieira, além de serem alvo de preconceito, essas mulheres acabaram sendo as mais prejudicadas durante a pandemia.

“Muitas de nós tivemos nossa moradia tirada. Estamos à frente dessa pandemia. Somos vulneráveis. Precisamos ser vistas como prioridade porque estamos impedidas de trabalhar”, afirma. “Muitas não tem mais o que comer. Somos mais de 3.000, isso só na Guaicurus. Perdemos pessoas”, informa.

De acordo com Cida, mesmo tomando todos os cuidados contra COVID-19, com uso de álcool em gel e máscara, não há condição do trabalho voltar. Isso porque a profissão conta com o toque com o cliente. Além disso, a presidente garantiu que não há previsão de retorno.

“O movimento de prostitutas entende que somos prioridade por estarmos na rua todos os dias. Sofremos muito preconceito. A sociedade que nos julga é a mesma sociedade que prestamos serviço”, disse.

A prefeitura de Belo Horizonte tem atuado no enfrentamento da insegurança alimentar de diversos públicos em situação de risco. Segundo Cida, as prostitutas foram incluídas nesse projeto.

Em parceria com o Clã das Lobas, a Aprosmig abriu uma casa de apoio para mulheres que precisarem de ajuda. A associação pede doações de cestas básicas.

PARA DOAR: 

Contato: (31)32011799

CAIXA ECONÔMICA FEDERAÇ 

CONTA: 53456-0 013

AGENCIA: 0084  

Veja também

Polícia Federal deflagra em SP a Operação Contágio

A Polícia Federal deflagrou nesta terça-feira (20) a Operação Contágio, para aprofundar investigação sobre desvios …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!