quinta-feira 13 de agosto de 2020
Foto: Divulgação/STF
Home / NOTÍCIAS / Declaração de Gilmar sobre militares volta a acirrar ânimos entre Forças e STF
segunda-feira 13 de julho de 2020 às 07:03h

Declaração de Gilmar sobre militares volta a acirrar ânimos entre Forças e STF

NOTÍCIAS


As declarações do ministro do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes de que o “Exército está se associando a genocídio” na pandemia reabriu uma crise política entre o Executivo e o Judiciário.

O ministro da Defesa, Fernando Azevedo, e os comandantes das três Forças, Edson Pujol (Exército), Ilques Barbosa (Marinha) e Antonio Carlos Moretti (Aeronáutica), passaram as últimas 24 horas elaborando a melhor reação a Gilmar Mendes.

Uma primeira nota foi redigida e divulgada pelo Ministério da Defesa. Nela, são mencionados os feitos das Forças Armadas durante a pandemia.

No entanto, todos a avaliaram como muito branda e uma segunda nota passou a ser exigida por Fernando Azevedo neste domingo (12). Nela, Gilmar Mendes é citado nominalmente. As forças manifestam “repúdio” a sua declaração, e consideram sua fala um “ataque gratuito”.

Em linhas gerais, essa segunda nota refletia de fato a avaliação dos militares sobre o episódio: o Judiciário por vezes acusa o presidente Jair Bolsonaro de atentar contra a democracia, mas é o próprio Judiciário que o faz ao apontar que as Forças Armadas flertam com um genocídio.

A utilização da expressão foi considerada o ponto crucial nessa avaliação. Militares com quem a CNN conversou neste domingo apontam o significado de genocídio: “Extermínio deliberado, parcial ou total de uma comunidade, grupo , racial, religioso” e sua “submissão a condições insuportáveis de vida”.

A segunda nota ficou pronta. Mas o debate então passou a ser sobre a viabilidade política de publicá-la. Isso porque se passou a considerar que ela reacirraria os ânimos entre o STF e o Palácio do Planalto em um momento que o presidente Jair Bolsonaro faz uma inflexão em sua postura e busca pacificação com os demais poderes.

Até o início da noite deste domingo, a decisão era por não divulgá-la. No entanto, não sem não deixar clara a insatisfação dos militares com Gilmar Mendes.

Uma operação nos bastidores começou a ser feita. A cúpula das Forças Armadas entrou em contato com outros integrantes do Judiciário pra externar a indignação e pediram que o recado fosse passado a Gilmar Mendes.

Veja também

Ex-governador pernambucano Eduardo Campos faleceu há seis anos em Santos

O ex-governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), que foi candidato a presidente em 2014, faleceu dia …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!