segunda-feira 2 de agosto de 2021
General Braga Netto e Omar AzizGeneral Braga Netto e Omar Aziz | Gabriel de Paiva e Adriano Machado/Reuters
Home / DESTAQUE / Depoimento de Braga Netto será nova prova de fogo entre os militares e Congresso
quarta-feira 14 de julho de 2021 às 05:48h

Depoimento de Braga Netto será nova prova de fogo entre os militares e Congresso

DESTAQUE, NOTÍCIAS


Se a convocação do ministro da Defesa, Walter Braga Netto, for confirmada pela CPI da Covid, novos atritos podem surgir conforme a coluna de Bela Megale, entre o Congresso Nacional e as Forças Armadas. É essa a avaliação feita por membros da cúpula militar à coluna, depois que o relator da comissão, Renan Calheiros (MDB-AL), defendeu a convocação do general.

Para integrantes do alto comando das Forças Armadas, tudo vai depender de como Braga Netto será “tratado” pelos senadores e se “associações genéricas” serão feitas entre as Forças e denúncias de corrupção. Caso isso aconteça, o alto comando militar pretende reagir da mesma forma como fez na semana passada.

Membros das Forças Armadas voltaram a dizer que não são contra investigações de seus quadros, mas afirmam que o tema não pode ser abordado como se envolvesse a instituição como um todo. O presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), deixou claro que na sua fala da semana passada sobre corrupção não se referiu a todos os membros das Forças.

Na sessão de terça-feira (13), Renan Calheiros disse que o depoimento de Braga Netto é “fundamental” para os trabalhos da CPI. O relator citou a nota do Ministério da Defesa que mirou Omar Aziz e que dizia que “as Forças Armadas não aceitarão qualquer ataque leviano às instituições que defendem a democracia e a liberdade do povo brasileiro”.

O senador Rogério Carvalho (PT-SE) apoiou a convocação do ministro e destacou a necessidade de a comissão acessar todas as comunicações de Braga Netto com a pasta da Saúde, no período em que foi chefe da Casa Civil. Os parlamentares querem saber qual foi sua atuação diante das negociações suspeitas com vacinas, como a Covaxin. Os requerimentos de convocação do general só serão votados no mês que vem, após o recesso.

Ontem, o ministro da Defesa foi convidado pela Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara para explicar nota das Forças Armadas tornada pública contra Aziz. Ele deve comparecer no dia 10 de agosto.

Veja também

Mário Garnero põe à venda cobertura milionária de 930 m² em Miami; saiba o valor

Conforme a coluna de Lauro Jardim, o empresário Mário Garnero cansou da Flórida. Botou à …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!