domingo 12 de julho de 2020
Foto: Agência ALBA
Home / POLÍTICA / Deputada Talita defende na Assembleia proibição de cobrança de multa por quebra de contratos de fidelidade
sábado 6 de junho de 2020 às 18:41h

Deputada Talita defende na Assembleia proibição de cobrança de multa por quebra de contratos de fidelidade

POLÍTICA


Através de projeto de lei apresentado na Assembleia Legislativa, a deputada estadual Talita Oliveira (PSL) propõe a proibição de cobrança de multa por quebra de contratos de fidelidade junto a empresas de telefonia fixa ou móvel, TV por assinatura, internet ou assemelhados. Caso aprovada, a medida terá caráter transitório e duração pelo tempo que vigorar o decreto de calamidade pública no território baiano.

“A propositura em tela tem como objetivo assegurar o direito do consumidor durante a pandemia que assola o mundo, uma vez que, com a observância da quarentena decretada pelo Poder Executivo Estadual, muitas pessoas e famílias ficarão sem gerar renda, logo, não terão recursos suficientes para quitar todas as faturas”, dos serviços de telefonia fixa ou móvel, tv por assinatura, internet ou assemelhados, explica a parlamentar.

A isenção de multa está prevista logo no caput do Artigo 1º da matéria. A duração consta no parágrafo único. O Art. 2º prevê as sanções para o caso de descumprimento da determinação: a empresa infratora vai pagar multa de dez vezes o valor da última fatura paga pelo consumidor antes do encerramento do contrato, disse.

Por fim, Talita alertou que a Lei n.º 1 8.078/1990, reconhece o consumidor como a parte mais vulnerável nas relações de consumo, diz a deputada. “É vulnerável por desconhecer as características técnicas do produto, pela falta de conhecimentos jurídicos, econômicos e contábeis e por ser a parte economicamente mais fraca destas relações”, defende, explicando que, “neste contexto, a garantia de normas e direitos aos consumidores, de modo planejado e sob a análise de impactos e consequências é fundamental para o ambiente de livre mercado, sobretudo no combate às falhas de mercado que possam surgir em tempos de calamidade pública”.

Através de projeto de lei apresentado na Assembleia Legislativa, a deputada Talita Oliveira (PSL) propõe a proibição de cobrança de multa por quebra de contratos de fidelidade junto a empresas de telefonia fixa ou móvel, TV por assinatura, internet ou assemelhados. Caso aprovada, a medida terá caráter transitório e duração pelo tempo que vigorar o decreto de calamidade pública no território baiano.

“A propositura em tela tem como objetivo assegurar o direito do consumidor durante a pandemia que assola o mundo, uma vez que, com a observância da quarentena decretada pelo Poder Executivo Estadual, muitas pessoas e famílias ficarão sem gerar renda, logo, não terão recursos suficientes para quitar todas as faturas”, dos serviços de telefonia fixa ou móvel, tv por assinatura, internet ou assemelhados, explica a parlamentar.

A isenção de multa está prevista logo no caput do Artigo 1º da matéria. A duração consta no parágrafo único. O Art. 2º prevê as sanções para o caso de descumprimento da determinação: a empresa infratora vai pagar multa de dez vezes o valor da última fatura paga pelo consumidor antes do encerramento do contrato, disse.

Por fim, Talita alertou que a Lei n.º 1 8.078/1990, reconhece o consumidor como a parte mais vulnerável nas relações de consumo, diz a deputada. “É vulnerável por desconhecer as características técnicas do produto, pela falta de conhecimentos jurídicos, econômicos e contábeis e por ser a parte economicamente mais fraca destas relações”, defende, explicando que, “neste contexto, a garantia de normas e direitos aos consumidores, de modo planejado e sob a análise de impactos e consequências é fundamental para o ambiente de livre mercado, sobretudo no combate às falhas de mercado que possam surgir em tempos de calamidade pública”.

Veja também

Paulo Câmara propõe isenção do ICMS dos produtos da cesta básica

Para minimizar os efeitos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) na Bahia, o deputado Paulo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!