segunda-feira 12 de abril de 2021
Foto: Ascom/TRE-BA
Home / JUSTIÇA / Desembargador Jatahy Júnior encerra exercício à frente da presidência do TRE-BA
sábado 27 de março de 2021 às 15:06h

Desembargador Jatahy Júnior encerra exercício à frente da presidência do TRE-BA

JUSTIÇA, NOTÍCIAS


Em seu último dia de atividades no Tribunal, o desembargador foi homenageado com a Medalha do Mérito Eleitoral com Palma e descerrou foto na galeria de presidentes do órgão

O desembargador Jatahy Júnior despediu-se da presidência do Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) na última sexta-feira (26), após dois anos à frente do Regional baiano. Na ocasião, o magistrado foi homenageado com a Medalha do Mérito Eleitoral com Palma e descerrou foto na galeria de presidentes, localizada no Memorial do órgão. A cerimônia foi transmitida ao vivo pelo canal oficial do Regional, no YouTube.

“Ao final do meu mandato nesta Corte, em especial no exercício da presidência, dirijo minhas primeiras palavras para agradecer a todos os magistrados, servidores, advogados e aos que, direta ou indiretamente, contribuíram para o bom êxito do ciclo da minha jornada”, disse o desembargador Jatahy.

Com a despedida do desembargador Jatahy da presidência do Eleitoral, assume o cargo interinamente o corregedor e vice-presidente, desembargador Roberto Maynard Frank. “Tenho certeza que o trabalho apresentado durante sua gestão à frente da Corregedoria, lhe conferem grande mérito para que nossos desembargadores, que compõem o pleno do TRE-BA, possam elegê-lo como presidente do Regional”, completou Jatahy Júnior referindo-se à eleição marcada para a segunda-feira (29/3).

Parafraseando o pensador e poeta brasileiro Mário Quintana, o desembargador Maynard Frank saudou o desembargador Jatahy. “A saudade é que faz as coisas pararem no tempo, já dizia Quintana. Mas, parar não é um verbo que o desembargador Jatahy conjuga em sua vida. Aliás, mais que isso, ele não é um homem do seu tempo, antes, está à sua frente. Apesar de estarmos passando por tempos tortuosos em decorrência de uma grave pandemia mundial, vossa excelência, como um bom timoneiro (condutor), guiou-nos para além da ventania e, sob sua batuta, conseguimos realizar as eleições de 2020 com pleno êxito”.

O magistrado lembrou ainda da conclusão da biometria e outros importantes feitos durante a gestão de Jatahy Júnior. “Este foi um importante desafio alcançado em sua gestão. A valorização do cidadão e o combate às fake news foram, igualmente, priorizadas em sua administração, tendo sido constituída uma comissão de combate à desinformação. Ademais, a digitalização de todos os processos judiciais, seguida da correspondente inserção no sistema Processo Judicial eletrônico (PJe) assegurou a continuidade da prestação jurisdicional mesmo em tempos de crise, quando restou imperiosa a suspenção do expediente presencial do Tribunal e a instituição do trabalho remoto, esses são alguns feitos que rememoro de vossa excelência dentre tantos outros”.

Homenagem

Na sequência, o presidente interino do Eleitoral baiano, Roberto Maynard, concedeu ao desembargador Jatahy a Medalha do Mérito Eleitoral da Bahia com Palma, instituída pela Resolução Administrativa nº 01/1992, que tem como finalidade distinguir personalidades que hajam contribuído, destacadamente, com o engrandecimento da Justiça Eleitoral.

“Formulo um cumprimento especial a vossa excelência, desembargador Jatahy, dizendo que é uma grande honra poder conceder a entrega dessa merecida láurea. E registro que maior responsabilidade do que administrar e capitanear o destino desta Corte será suceder vossa excelência. Porque o senhor carrega consigo a marca de um juiz sério, operoso e que demonstrou qualidade à frente da administração deste Tribunal. Vossa excelência está de parabéns”, proclamou Maynard.

Despedida

Em seu discurso de despedida, o desembargador Jatahy disse que o seu maior desafio foi presidir o Tribunal. “Confesso que em meus 35 anos de magistratura meu maior desafio foi presidir este Tribunal. Durante toda minha gestão procurei vencer os obstáculos que me apresentaram, principalmente a COVID-19, que, praticamente, paralisou o país desde seu aparecimento. Graças ao trabalho de uma equipe competente e comprometida com a Justiça Eleitoral conseguimos realizar feitos inacreditáveis, notadamente no que se refere ao exercício do poder político, que, segundo nossa Carta Magna, pertence ao povo. Para viabilizá-lo, administramos com êxito os mecanismos necessários ao pleno exercício da cidadania, suprema manifestação da vontade popular”.

Emocionado, o desembargador contou que “o percurso até aqui foi longo e cheio de desafios, mas conseguimos transpô-los com a ajuda desse staff, símbolo de trabalho e de abnegação. Aprendi muito com cada um de vocês. Aqui encontrei fiéis companheiros de trabalho em todas as áreas, com destaque para a minha assessoria direta e para os meus ilustres pares”.

Concluindo sua despedida, o magistrado agradeceu: “aos meus ilustres companheiros desembargadores eleitorais digo que chegou o momento de dar-lhes um até breve. Mesmo de longe, vou estar sempre por perto dos amigos, agradecido pela compreensão, pela ajuda e pelos momentos felizes que vossas excelências me proporcionaram e pela imorredoura amizade que levo no coração. Muito obrigado!”, disse.

Veja também

Jaques Wagner diz que ‘momento é inadequado’ para CPI da Covid

O senador Jaques Wagner (PT) não assinou a lista de apoio à criação da CPI …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!