sábado 4 de julho de 2020
Foto: Assessoria
Home / NOTÍCIAS / Desigualdade Digital na Educação será discutida em audiência pública na CMS
quarta-feira 1 de julho de 2020 às 08:21h

Desigualdade Digital na Educação será discutida em audiência pública na CMS

NOTÍCIAS


O isolamento social como recomendação para evitar o contágio pelo novo coronavírus demonstrou as possibilidades do uso das tecnologias, mas evidenciou a desigualdade e a exclusão digital que acomete a população, sobretudo aos grupos vulneráveis e periféricos. Para abordar esta problemática e discutir a ampliação de projetos, a elaboração de planos de acesso igualitários e participação equilibrada de todas as camadas da sociedade, a Comissão de Educação da Câmara Municipal de Salvador realiza, nesta sexta-feira (3), uma audiência pública remota, às 14h.

A audiência terá transmissão pela TV e Rádio Câmara, no site da CMS, Facebook da TV e Rádio Câmara e no canal aberto digital 61.4. Participarão da atividade vereadores, representantes das redes de ensino municipal, estadual e privada, estudantes e sociedade civil. Solicitante do debate, o vereador Sílvio Humberto (PSB) destaca que a educação é diretamente afetada pela precariedade do acesso e estudantes e professores precisam lidar com as obrigações do calendário escolar ao mesmo tempo que precisam criar alternativas para driblar os obstáculos de uso e acesso.

“Dialogar é a melhor forma de encontrar saídas e encaminhamentos para mais um grave problema que atinge a já combalida educação brasileira. Impossível dissociar a inação do Ministério da Educação a um fator agravante”, afirmou Sílvio.

Sílvio alertou que, em 2011, a Organização das Nações Unidas (ONU) afirmou que o acesso à Internet é um direito humano. Entretanto, parcela considerável da população mundial sequer sabe o que é Internet ou possui equipamento e habilidades para lidar com esse advento.

Veja também

Sergio Moro critica Augusto Aras e teme ‘revisionismo’ da Lava Jato

x-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro criticou ontem manifestações do procurador-geral da República, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!