quinta-feira 4 de março de 2021
Foto: Divulgação/CMS
Home / NOTÍCIAS / Eleições de Salvador deve aumentar quantidade de vereadoras, diz levantamento
domingo 6 de setembro de 2020 às 10:18h

Eleições de Salvador deve aumentar quantidade de vereadoras, diz levantamento

NOTÍCIAS, POLÍTICA


Entre os novos nomes, chamam atenção 20 pré-candidatas de diversos partidos

Com 7 das 43 cadeiras na Câmara Municipal de Salvador atualmente, as mulheres podem e tem chances reais de aumentar o número na próxima legislatura, conforme levantamento publicado pelo Informe Baiano.

Segundo o site, existem ao menos 27 potenciais pré-candidatas na capital baiana. A expectativa dos observadores da política é que o número de vereadoras ano que vem na capital baiana chegue, no mínimo, a 10. Na última, foram 8 eleitas. Rogéria Silva (Republicanos), atual secretária municipal, não concorrerá esse ano.

Ireuda Silva (Republicanos), Marcelle Moraes (DEM), Marta Rodrigues (PT), Ana Rita Tavares (PT) e Aladilce (PCdoB) devem ter reeleições tranquilas. Já Cátia Rodrigues (DEM) e Lorena Brandão (PSC) enfrentam dificuldades maiores que as demais. A primeira viu seu marido, o Pastor Luciano, perder a eleição para deputado federal em 2016 com baixa votação. Já Lorena, embora tenha uma boa base política, tem uma dura disputa interna com o colega Ricardo Almeida, que é o favorito da sigla. Nos bastidores, a informação é que sua legenda, o PSC, enfrenta dificuldades na composição da chapa proporcional. Com isso, só deve garantir uma cadeira.

Entre os novos nomes, chamam atenção 20 pré-candidatas. No Patriota, despontam Roberta Caires e Patruska Barreiros. A primeira, que foi diretora da Codecon, tem o apoio do prefeito ACM Neto, atuação firme na defesa das mulheres e deve ultrapassar os 9 mil votos. Já a protetora dos animais Patruska teve pouco mais de 2.500 votos em 2016 e nos últimos anos ampliou bastante seu trabalho.

No DEM, embora seja o partido onde a disputa é mais acirrada, surge a produtora Irá Kaldeira, que tem o apoio incondicional do deputado federal Igor Kannário. A pré-candidata tem se destacado em sua atuação nos bairros da Liberdade, Nordeste e Gamboa. Nos bastidores, circula o ‘zunzum’ que a chefe de Gabinete do “Príncipe do Gueto” vai tirar a vaga de um “gigante”. O partido também apresenta o nome da ex-vereadora Kátia Alves.

PSOL e Novo, dois partidos menores e com ideologias completamente diferentes, sofrem do mesmo problema. Ambos tem grandes dificuldades para atingirem o coeficiente eleitoral. Porém, trazem nomes capacitados, como por exemplo a advogada feminista Laina Crisóstomo e a jornalista conservadora Priscila Chammas. Já imaginou um debate das duas?

Nome bem conhecido no mundo político, a jornalista Cristiane Correia (PSDB) só não vai ser eleita se algo muito fora da realidade ocorrer. Apoiada pelo empresário João Gualberto, a pré-candidata lidera uma das principais legendas da Bahia e conseguiu recrutar apoiadores testados nas urnas. Além disso, é carismática e sabe onde as cobras dormem. Corre por fora na sigla a evangélica Tia Jove, que conta com os deputados Samuel Júnior e Alex Santana na retaguarda. Porém, os parlamentares também apoiam outros nomes.

No Podemos, dois nomes aparecem com força: Janaína Rios e a Braba da La Fúria. A primeira é protetora dos animais, já participou de campanhas e é oriunda de Cajazeiras. Já a dançarina é uma incógnita e embora não tenha a mesma experiência, tem grande influência no público jovem. Pode ganhar muitos “votos de protesto”.

O Avante também tem grandes chances de eleger duas mulheres. As experientes Maria Quitéria e Débora Santana devem ter votações expressivas. A primeira, inclusive, já foi prefeita da cidade de Cardeal da Silva e presidente da Fundação Luis Eduardo Magalhães. Já Débora, na última eleição para vereadora, teve mais 5 mil votos. São favoritíssimas.

Outra sigla que vem forte e pretende aumentar sua bancada feminina é o PCdoB. A aposta, além de Aladilce, é a militante do movimento negro Ângela Guimarães, nome apoiado pela pré-candidata à prefeitura Olívia Santana.

No PDT, a aposta é a médica e tricolor Adielma Nizarala, que frequentemente aparece nos veículos de comunicação com esclarecimentos sobre a pandemia da covid-19 e outras doenças infecciosas.

A policial militar Adjaneara Costa integra o PSD e também “vai pra cima” nessas eleições. A guerreira é uma das pessoas que tem atuado na construção de um diálogo mais amplo entre PM e comunidade. Além disso, tem um trabalho social de reciclagem de fardamento militar.

No Progressistas, conforme o presidente municipal da legenda, Joca Soares, existem 16 pré-candidatas e não existem favoritas. Joca entrou em contato com #Acesse Política e deu os nomes das mulheres do PP que disputarão as eleições para vereadora. O PP terá Isabela Conde, Maria Abreu, Sol, Sandra do Palco do Rock, Isaura Maria, Railane, Rita de Cássia, Elizabeth, Dra Lícia, Carmem Lucia, Cristhine, Geisa Magalhães, Stefhani e Maiza Leão.

O PL e o ‘Leão da Bahia’, deputado federal Abílio Santana, apostam as fichas na Irmã Nice, figura agradável e bem conhecida nos bastidores.

O PHS também quer eleger mulheres. A apresentadora da TV ALBa Mirian Nery e a cantora gospel Brenda Cruz apostam nas redes sociais e nos amigos para conseguirem uma votação significativa. Nossa lista fecha com a digital influencer Camila Couto, que disputa pelo MDB e também está cheia de gás. Portanto, são pelo menos 27 potenciais pré-candidatas na disputa por 43 vagas. A eleição para a CMS acontece no dia 15 de novembro.

Veja também

Após minhas denúncias, o governador decide abrir o Hospital Metropolitano”, diz deputado Capitão Alden

Após divulgar por semanas seguidas, publicamente, que a Saúde na Bahia está se encaminhando para …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!