sexta-feira 23 de julho de 2021
Foto: Reprodução
Home / ENTREVISTAS / Engenheiro sênior fala sobre a importância e complexidade da obra da ponte Salvador-Itaparica
quarta-feira 21 de julho de 2021 às 13:05h

Engenheiro sênior fala sobre a importância e complexidade da obra da ponte Salvador-Itaparica

ENTREVISTAS, NOTÍCIAS


Um consórcio formado por empresas chinesas: China Communications Construction Company, CCCC South America Regional Company e China Railway 20 Bureau Group Corporation que custará R$ 8 bilhões e empregará quase 8 mil trabalhadores, irão construir a ponte Salvador-Itaparica, que poderá ser considerada a maior ponte sobre lâmina d’água da América Latina, já que a Ponte Rio-Niterói, tem 13,2 km, mas contabiliza a parte por terra.

O governo estadual entrará com R$ 1,5 bilhão e o grupo chinês com o restante. Com 12,4 km de extensão, a ponte terá acessos em Salvador, por túneis e viadutos, e em Vera Cruz, com a ligação à BA-001.

O #Acesse Política bateu um papo com José Augusto Silveira, engenheiro civil, que também é graduado em engenharia de segurança do trabalho e engenharia mecânica, além de pós-graduado em gestão da qualidade. Ele trabalhou nos últimos 50 anos com a fiscalização de grande obras, com ampla experiência em pontes, rodovias, mineradoras, refinarias, estaleiros e portos. O engenheiro fez uma avaliação a pedido do #AP, sobre a importância e complexidade da obra da ponte Salvador-Itaparica.

#Acesse Política – Como deve ser executada uma obra dessa magnitude como a ponte Salvador-Itaparica, que terá 12 km de extensão e milhares de operários?  

Engenheiro José Silveira – Toda grande obra ou uma obra de grande porte como a construção da ponte que interligará a cidade de Salvador ao município de Itaparica, deverá ter uma Diretriz Contratual de SMS e RS com requisitos em orientação aos trabalhos que serão realizados. Estes requisitos definem os deveres e as responsabilidades da contratada para a realização de serviços de engenharia, fornecimento de equipamentos e materiais, construção civil, condicionamento, etc… isso é prioridade e exigências das Leis Trabalhistas em vigor. Com certeza este grande consórcio está cumprindo todas as diretrizes exigidas.

#Acesse Política – O que estes requisitos estabelecem? 

Engenheiro José Silveira – Esses requisitos estabelecem as orientações, e procedimentos concernentes a SMS – Segurança, Meio Ambiente e Saúde e RS – Responsabilidade Social, que devem ser cumpridos, com o objetivo de proteger as pessoas, ou seja, os operários e trabalhadores da obra, como também os equipamentos , bem como promover a conservação do Meio Ambiente e atestar a aptidão ao trabalho da força de trabalho, que no caso da ponte, serão milhares de trabalhadores, se não estou enganado, quase oito mil no pico da obra. Lembrando que isso será em decorrência da execução dos serviços contratados.

#Acesse Política – A documentação é mais rigorosa devido ao tamanho da obra?

Engenheiro José Silveira – Não que seja mais rigorosa, a Lei que preserva a segurança de um trabalhador pode ser para uma obra de apenas um homem, como uma pintura em uma residência. Se ele subir em uma escada ou andaime, aquilo é considerado, conforme a N35 um trabalho em altura,  pois toda atividade executada acima de 2,00 m (dois metros) do nível inferior, onde haja risco de queda. Agora imagina milhares de operários, guindastes, máquinas e equipamentos em cima do mar? Por isso a partir dessa documentação, também devem compor nessa Diretriz Contratual de SMS e RS, os seguintes documentos abaixo relacionados, que deverão ser elaborados pela Contratada em Conformidade com as Normas de Segurança Brasileiras.

– São eles:

DOCUMENTOS DE REFERÊNCIA .

PLANO DE GESTÃO INTEGRADA.

IDENTIFICAÇÃO DE ASPECTOS E PERIGOS E AVALIAÇÃO DE IMPACTOS AMBIENTAIS E RISCOS DE SEGURANÇA E SAÚDE.

REQUISITOS LEGAIS E OUTROS.

OBJETIVOS, METAS E PROGRAMAS.

ESTRUTURA E RESPONSABILIDADE.

TREINAMENTO, CONSCIENTIZAÇÃO E COMPETÊNCIA.

COMUNICAÇÃO.

DOCUMENTAÇÃO, CONTROLE DE DOCUMENTOS E REGISTROS.

CONTROLE OPERACIONAL.

PREPARAÇÃO E ATENDIMENTO A EMERGÊNCIAS.

MONITORAMENTO E MEDIÇÃO.

ACIDENTES, INCIDENTES E DESVIOS.

NÃO-CONFORMIDADES, AÇÕES CORRETIVAS E PREVENTIVAS.

AUDITORIAS INTERNAS.

ANÁLISE CRÍTICA PELA ADMINISTRAÇÃO.

#Acesse Política – Então com esta documentação e procedimentos, a obra da ponte Salvador-Itaparica pode ser iniciada?

Engenheiro José Silveira – Existem diversos outros documentos, como licenças ambientais e tantos outros. Mas para a contratada deverá também elaborar toda a Documentação abaixo relacionada, em entendimento às Normas de Segurança brasileiras (NBR – Norma Brasileira , NR – Norma Regulamentadora do Ministério do Trabalho e Emprego).

– São eles:

– PA – Permissão de Acesso

– Programa de Conservação Auditiva PCA

– Programa de Condições e Meio Ambiente na Indústria da Construção PCMAT

– Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional PCMSO

– Plano Diretor de Resíduos e Efluentes PDRE

– Plano de Emergência Local PEL

– Procedimento Geral

– Plano de Gerenciamento de Resíduos de Serviços de Saúde PGRSS

– PPP – Perfil Profissiográfico Previdenciário

– PPR – Programa de Proteção Respiratória

– PPRA – Programa de Prevenção de Riscos Ambientais

– PROERGO – Programa de Ergonomia

– PT – Permissão para Trabalho

– QSMS – Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Saúde

– RAP – Relatório Ambiental Preliminar

– RBC – Rede Brasileira de Calibração

– RD – Representante da Direção

– REM – Resumo Estatístico Mensal

– RIMA – Relatório de Impacto Ambiental RS

– Responsabilidade Social

– SESMT – Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e em Medicina do Trabalho SMS – Segurança, Meio Ambiente e Saúde

– SPDA – Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas

– TAG – Trancar e Etiquetar Painéis e Equipamentos elétricos

– TG – Taxa de Gravidade

– TFCA – Taxa de Frequência de Acidentados com Afastamento

– TFSA – Taxa de Frequência de Acidentados sem Afastamento

Como falei anteriormente, este grande consórcio com certeza já deve possuir toda documentação e respeita todas as normas e diretrizes, conforme tudo que citei.

#Acesse Política – Na sua avaliação, a pandemia do Coronavírus atrapalhou o cronograma da obra?

Engenheiro José Silveira – Sem dúvida, esta iria ser iniciada e centenas de outras obras que ficaram paralisadas.

#Acesse Política – Então a Ponte Salvador-Itaparica irá empregar muitos que pararam ou perderam os empregos.

Engenheiro José Silveira – Sim, serão tantos empregos que parte da mão-de-obra poderá será importada. É uma obra tão grande que foi dividida com três grandes construtoras, que são as maiores do mundo, como a CCCC South America Regional Company, uma gigante mundial.

#Acesse Política – Então, essa será uma das obras mais complexas e importantes já realizadas na Bahia?

Engenheiro José Silveira – Com certeza, não só da Bahia, mas também do Nordeste, até arrisco a afirmar mesmo que deverá ser durante alguns anos, como uma das maiores obras em execução do Brasil. Pelo que tenho conversado com colegas engenheiros, esta obra irá levar nosso estado a um patamar que a Bahia jamais esteve no cenário mundial de grandes obras. Não só pela dimensão, mas pela complexidade e pelas construtoras responsáveis, que são as maiores do mundo.

Veja também

Governo do Estado inicia estudos para fortalecer o agronegócio no corredor da Ferrovia Oeste-Leste

A Ferrovia de Integração Oeste-Leste – FIOL (EF-334) tem extensão de 1.527 quilômetros e quando …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!