domingo 1 de agosto de 2021
Acordo possibilita a regularização e a otimização da segurança na fronteira entre os dois países - Foto: MJSP
Home / Mundo / MUNDO / Governo do Brasil e do Paraguai firmam acordos para intensificar a segurança na fronteira
quarta-feira 2 de junho de 2021 às 17:40h

Governo do Brasil e do Paraguai firmam acordos para intensificar a segurança na fronteira

MUNDO, NOTÍCIAS


OMinistério da Justiça e Segurança Pública (MJSP) e o Ministério do Interior da República do Paraguai firmaram acordo, na terça-feira (1º), que possibilita a regularização e a otimização da segurança na fronteira entre os dois países, entre Ponta Porã (MS) e a cidade paraguaia Pedro Juan Caballero. No pacote de enfrentamento ao crime organizado, o ministro Anderson Torres e o ministro do Interior do Paraguai, Arnaldo Giuzzio, também assinaram o acordo de “Cooperação Interinstitucional entre a Polícia Federal do Brasil e a Polícia Nacional do Paraguai”.

“O cenário que presenciamos hoje reflete a relevância da cooperação entre os nossos países na luta contra o crime organizado. Apenas por meio de mecanismo de apoio internacional é que poderemos lutar contra o tráfico de drogas, de armas, de pessoas, contra o contrabando e o descaminho em nossas linhas de fronteiras”, destacou o ministro Anderson Torres.

Com a adesão ao documento que prevê “Organização e Estabelecimento de Área de Segurança Bipartite na Fronteira”, representantes dos dois países se reunirão mensalmente para trocar informações e discutir sobre as metas de ações que devem ser promovidas na fronteira contra o crime organizado, o tráfico de drogas, o tráfico de armas e de pessoas. Além disso, a iniciativa facilitará um acionamento de operação rápida entre os policiais do espaço fronteiriço.

Atualmente já existe um acordo de comando tripartite entre os países da Argentina, Paraguai e Brasil na região de Foz do Iguaçu.

Veja também

Francesa é condenada por vender certificados de vacinação falsos

Uma funcionária da Previdência Social da França foi condenada a 18 meses de prisão, dos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!