segunda-feira 18 de janeiro de 2021
Home / Mundo / MUNDO / Líder de seita apocalíptica que tinha escravas sexuais é condenado a mais de mil anos de prisão
segunda-feira 11 de janeiro de 2021 às 14:31h

Líder de seita apocalíptica que tinha escravas sexuais é condenado a mais de mil anos de prisão

MUNDO, NOTÍCIAS


Adnan Oktar, de 64 anos, líder de um culto sexual apocalíptico, foi condenado nesta segunda-feira (11) a 1.075 anos de prisão por 10 crimes, dentre deles agressão sexual, abuso sexual de menores, fraude, sequestro e tentativas de espionagem política e militar em Istambul, na Turquia. Conforme a emissora “NTV”, o líder e dezenas de seguidores foram presos em operações policiais em 2018.

Adnan Oktar'a 1075 yıl üç ay hapis cezası - Diken

A imprensa local informa que 236 suspeitos foram julgados, e 78 deles foram presos. Durante o andamento do professo, Oktar afirmou à Corte que “tinha cerca de mil namoradas”, e que favores sexuais realizados por elas eram “estendidos a outros membros da cúpula” da seita.

O líder do grupo pregava abertamente valores conservadores, dizia que a “evolução das espécies era uma farsa, e que “o fim do mundo estava próximo”.

Adnan Oktar: Turkish TV preacher arrested on fraud and abuse charges - BBC  News

Contudo, ele mantinha um hárem de “gatinhas”, como ele chamava as mulheres. O nível de controle de Oktar chegava ao ponto de ele decidir e obrigar as membras do grupo a fazerem cirurgias plásticas.

Elas eram vistas em programas “religiosos” exibidos no canal de televisão online “A9”, o qual pertencia a Oktar.

Prosecutors complete indictment of televangelist Adnan Oktar - Turkey News

“Todas tinham que ser iguais. O penteado, os sapatos, as jaquetas… Tinha que ser das marcas mais caras, como Versace e Gucci”, revelou uma das mulheres à Justiça.

Veja também

Litro da gasolina sobe nas refinarias e aumento chegará ao consumidor

A Petrobras reajustou o preço médio do litro da gasolina vendida nas refinarias em R$ …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!