sábado 4 de julho de 2020
Luís Eduardo Magalhães registrou seis óbitos em menos de um mês — Foto: Reprodução
Home / NOTÍCIAS / Luís Eduardo Magalhães se torna a cidade do Oeste da Bahia com mais óbitos pela Covid-19
terça-feira 30 de junho de 2020 às 08:42h

Luís Eduardo Magalhães se torna a cidade do Oeste da Bahia com mais óbitos pela Covid-19

NOTÍCIAS, OESTE BAIANO


Luís Eduardo Magalhães é o município do Oeste da Bahia com o maior número de mortos pela Covid-19. Em menos de um mês, seis pessoas morreram na cidade, o que fez o município ultrapassar Barreiras, que, até então, contabilizava mais óbitos na região, com cinco no total.

Até esta última segunda-feira (29), segundo a TV Rede Bahia, Luís Eduardo Magalhães registra 239 casos confirmados da Covid-19. Barreiras tem 323 pessoas contaminadas.

No último final de semana, duas pessoas morreram em Luís Eduardo Magalhães. Uma das vítimas foi Rosane Lourenço, de 53 anos. Ela ficou internada durante quatro dias na Unidade de Controle da cidade. A vítima tinha dois filhos.

“É uma dor que a gente sabe que não vai sumir. É, simplesmente, um vazio que fica que não vai embora”, relata Érick Lourenço, filho de Rosane.

Luís Eduardo Magalhães tem 21 leitos destinados a Covid-19. Os casos mais graves são encaminhados para Barreiras, que tem 32 leitos específicos para a doença e 18 de UTI.

Apesar do número de casos e óbitos, é comum encontrar pessoas nas ruas de Luís Eduardo Magalhães sem máscaras ou as utilizando de forma incorreta.

“Quando chega alguém perto de mim eu vou e uso”, admite a vendedora Andressa Silva.
Em Luís Eduardo Magalhães, o comércio, bares e restaurantes podem funcionar até as 22h, desde que sigam regras de segurança. No final de semana, uma força-tarefa foi às ruas fiscalizar festas e aglomerações, o que foi visto no centro e bairros do município. Três estabelecimentos foram multados e fechados.

Veja também

Sergio Moro critica Augusto Aras e teme ‘revisionismo’ da Lava Jato

x-ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro criticou ontem manifestações do procurador-geral da República, …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!