quarta-feira 21 de abril de 2021
Foto: Carol Garcia/GOVBA
Home / DESTAQUE / Maioria dos baianos apoia Rui Costa e defende toque de recolher e lockdown
quinta-feira 4 de março de 2021 às 06:00h

Maioria dos baianos apoia Rui Costa e defende toque de recolher e lockdown

DESTAQUE, NOTÍCIAS


A maioria dos cidadãos baianos aprovam a forma como o governador do estado, Rui Costa (PT), está enfrentando a pandemia de Covid-19. Medidas mais restritivas, como suspender as aulas presenciais e implementar um toque de recolher e um lockdown, também são apoiadas pela maior parte da população da Bahia para combater a disseminação do novo coronavírus. O sistema de saúde do estado está prestes a colapsar em função do aumento de casos, com quase 400 pessoas à espera de um leito de UTI.

Segundo levantamento do instituto Paraná Pesquisas, a gestão de Costa no combate à Covid-19 é considerada ótima ou boa por 52,4% dos baianos. Outros 25,4% veem a postura estadual como regular, enquanto 20,7% a classificam como ruim ou péssima. Sobre o toque de recolher decretado pelo governador, 74% dos baianos são a favor, contra 24,1% que rejeitam a medida. A restrição para a permanência de pessoas nas ruas entre 20h e 5h foi estendida até o dia 31 de março pela administração estadual. Serviços não essenciais também estão proibidos de funcionar nesse período.

A pesquisa mostra que os baianos apoiam medidas ainda mais duras do que aquelas que já foram divulgadas pelo governo. O confinamento total da população, conhecido como lockdown, é aprovado por 59,4% das pessoas. Uma parcela de 37,7% se diz contrária à medida mais restritiva.

Em relação à volta das aulas presenciais, 64,1% dos baianos responderam que são contra enviar as crianças para as escolas diante da situação atual. Responderam que são favoráveis à medida uma parcela de 31,9% da população.

Na terça-feira (2) Rui Costa (PT) participou virtualmente de uma reunião com outros governadores e o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (Progressistas-AL). O petista criticou o negacionismo do presidente Jair Bolsonaro durante a pandemia e disse que o povo baiano estava “desesperado” por um leito de UTI. Ele cobrou maior celeridade na aprovação e distribuição de vacinas para diminuir as taxas de contaminação pela Covid-19.

Em entrevista nesta quarta-feira (2) Rui afirmou que julga ser ideal o confinamento total das pessoas por 20 dias, mas descartou implementar a medida porque os trabalhadores informais não teriam como obter renda sem que fosse pago um auxílio emergencial durante o período. Segundo o governador, os últimos leitos de UTI serão abertos em um hospital da região metropolitana e com a reativação do hospital de campanha da Arena Fonte Nova. “Depois, não há mais o que abrir”, declarou.

Veja também

Mais de 335 quilômetros de rodovias passarão por recuperação no oeste da Bahia

Mais de 335 quilômetros de rodovias serão recuperados pelo Governo do Estado no oeste da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!