quarta-feira 16 de junho de 2021
Foto: Reprodução/Correio
Home / NOTÍCIAS / Metade dos idosos brasileiros ainda não tomaram segunda dose de vacina contra a Covid-19
domingo 9 de maio de 2021 às 14:19h

Metade dos idosos brasileiros ainda não tomaram segunda dose de vacina contra a Covid-19

NOTÍCIAS


Um estudo sobre o ritmo da vacinação brasileira contra a Covid-19 feito por professores da USP e da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) mostra que, três meses e meio depois do início do programa, a metade dos idosos com mais de 80 anos ainda não foi imunizada com as duas doses da vacina.

A faixa etária conforme a coluna de Mônica Bergamo, foi a primeira a ser chamada para a vacinação, em janeiro. E já deveria estar plenamente imunizada —mesmo aqueles que tomaram a vacina de Oxford/Astrazeneca, que prevê intervalo de três meses entre as doses.

Um percentual grande dos outros grupos de idosos também segue vulnerável: na faixa dos 70 aos 79 anos, 38% ainda não tomaram a segunda dose da vacina. Entre os que têm de 60 a 69 anos, 88% ainda não completaram a imunização.

A pesquisa foi feita a partir dos registros de vacinação enviados pelos estados ao Ministério da Saúde até a terça (4), e que informam nome, idade e local em que as pessoas foram vacinadas. Ela escancara o grau de dificuldade que o Brasil terá para atingir a imunidade coletiva e controlar a epidemia da Covid-19.. Para isso, de 70% a 90% dos brasileiros terão que receber as duas doses dos imunizantes aplicados no país. A meta está distante até mesmo em grupos prioritários.

As hipóteses para a baixa cobertura vacinal são várias, segundo o sanitarista e professor da USP Mário Scheffer, que assina o estudo com Guilherme Werneck e Ligia Bahia, da UFRJ : além da lentidão da vacinação, faltam imunizantes para a segunda dose, já que prefeituras e estados acabaram usando estoques para aumentar o número de vacinados com a primeira dose. As pessoas podem também estar desinformadas sobre a necessidade da segunda aplicação, ou ainda enfrentar dificuldade para voltar aos locais em que foram vacinadas e completar seu processo de imunização.

Ele diz que seria preciso fazer uma busca ativa das pessoas que já deveriam ter tomado a segunda dose. E que é “ilusão” incluir mais e mais grupos para a vacinação sendo que nem sequer os prioritários chegaram ao percentual ideal para que se alcance a imunidade coletiva no país.

Nem mesmo o grupo de profissionais de saúde está perto disso: 45% até agora tomaram duas doses de vacinas. Entre os indígenas, o percentual chega a 52%.

Veja também

Witzel diz que Moro foi ‘menino de recado de Bolsonaro’ no governo

No seu depoimento à CPI da Pandemia nesta quarta-feira (16), o governador cassado do Rio …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!