quarta-feira 21 de abril de 2021
Ministro da Saúde, o general Eduardo Pazuello, tem criticado os laboratórios por solicitarem a isenção de responsabilidade — Foto: Reuters
Home / DESTAQUE / Ministro Pazuello alerta secretários sobre UTIs lotadas e diz que ‘todo mundo está no limite’
quinta-feira 25 de fevereiro de 2021 às 18:48h

Ministro Pazuello alerta secretários sobre UTIs lotadas e diz que ‘todo mundo está no limite’

DESTAQUE, NOTÍCIAS


O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, disse nesta quinta-feira (25) que a remoção de pacientes entre estados que enfrentam lotação de unidades de terapia intensiva (UTI) será uma das estratégias usadas para enfrentar o que ele chamou de “nova etapa” da pandemia de Covid-19, marcada pelo alastramento da variante descoberta em Manaus.

Pazuello fez a declaração segundo o portal G1 logo após reunião com os conselhos de secretários de saúde dos estados e dos municípios, na qual foi fechado acordo sobre o pagamento pela utilização de leitos de UTI. Contra o atual aumento de casos, o ministro disse vai atuar com “atendimento imediato na unidade básica de saúde”, “estruturação em capacidade de leitos” e “vacinação”.

“Uma das estratégias com relação a leitos é a utilização de leitos de forma remota. São remoções.” – Disse Eduardo Pazuello, ministro da Saúde.

O ministro não deu detalhes sobre as transferências de pacientes, e não respondeu perguntas de jornalistas após o pronunciamento. Pazuello disse que Carlos Lula, presidente do Conselho Nacional de Secretários Estaduais de Saúde (Conass), falaria mais sobre o tema.

‘Todo mundo está no seu limite’

Em seu pronunciamento, o presidente do Conass não detalhou as remoções, mas afirmou que há alta ocupação hospitalar em Santa Catarina, Tocantins, Rondônia, Rio Grande do Sul, Bahia, Ceará, Paraíba, Maranhão e Sergipe.

“A gente termina a contabilidade tendo feito o transporte de mais de 600 pacientes do Amazonas para outros estados. E mais de 60 de Rondônia. Hoje a gente já teria dificuldade bem maior de fazer esse transporte porque todo mundo está no seu limite. Quase todo o Brasil recebeu pacientes do Amazonas” – Carlos Lula, presidente do Conass

Veja destaques da lotação das UTIs pelo país:

  • SC – Estamos entrando em colapso, diz secretário de saúde de Santa Catarina
  • TO – Ocupação de leitos passa de 80% no Tocantins
  • RO – Secretário diz que todos os leitos de UTI para Covid estão ocupados
  • RS – Secretária de saúde fala em possível esgotamento de vagas nas UTIs
  • BA – Bahia tem restrição total de atividades não essenciais e secretário alerta para colapso
  • CE – 91% dos leitos de UTI no Ceará estão ocupados e 170 cidades têm risco altíssimo
  • PB – Paraíba adota toque de recolher
  • MA – Taxa de ocupação dos leitos chega a mais de 80% em São Luís
  • SE – Governador de Sergipe não descarta toque de recolher
  • RN – UPAs operam acima de 100% da capacidade e tem pacientes a espera de leitos em Natal
  • PR – Hospitais de Curitiba têm fila e secretária de Saúde fala em ‘avalanche de casos

Agravamento da situação no país

Pazuello afirmou que o governo observava uma situação de “estabilidade” no número de mortes e casos em outubro e novembro, e esperava que a chegada da vacina pudesse manter e baixar as taxas da Covid no país. Entretanto, ele afirma que a nova cepa descoberta em Manaus tem contaminado 3 vezes mais rápido e se espalha pelos estados.

“Observa-se que começou a aumentar o oeste do Pará, Belém, capitais como Fortaleza, João Pessoa. (…) Você vê Goiás impactado, Chapecó, varias cidades do país focais subindo”, disse Pazuello. “E a velocidade com que isso acontece em pontos focais pode surpreender o gestor em termos de estrutura de apoio de estrutura.”

Após a reunião, os representantes do Conselho Nacional de Secretarias Municipais (Conasems) e do Conass explicaram que houve acordo para que o Ministério da Saúde faça o pagamento mensal dos leitos e faça o aporte de R$ 500 milhões para fortalecer unidades de saúde e equipes de saúde da família.

“Hoje demos um passo importante para financiamento dos leitos. A regulação que a gente tinha no ano passado levou a redução dos leitos em janeiro e fevereiro. Tivemos redução dos leitos com diárias pagas com ministério. Mudamos essa formulação, agora será mensal, não será mais a posteriori“, explicou Carlos Lula, presidente do Conass.

Veja também

Mais de 335 quilômetros de rodovias passarão por recuperação no oeste da Bahia

Mais de 335 quilômetros de rodovias serão recuperados pelo Governo do Estado no oeste da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!