quarta-feira 5 de maio de 2021
Home / NOTÍCIAS / Moro grava primeiro vídeo para um candidato a prefeito; confira
domingo 8 de novembro de 2020 às 19:26h

Moro grava primeiro vídeo para um candidato a prefeito; confira

NOTÍCIAS, POLÍTICA


O ex-ministro da Justiça Sergio Moro gravou, pela primeira vez, um vídeo para um candidato a prefeito. Na publicação feita pelo Capitão Wagner (Pros), que concorre à Prefeitura de Fortaleza, Moro não pede votos, mas defendeu o capitão de acusações feitas pelo adversário José Sarto (PDT). Segundo o ex-ministro, Capitão Wagner não liderou o motim da Polícia Militar do Ceará no início do ano e afirmou que o depoimento não se trata de um apoio ao candidato, mas sim um esclarecimento do fato.

No vídeo de pouco mais de um minuto, Moro lembra duas crises de segurança no estado enquanto ainda ocupava o ministério. Em janeiro de 2019, quando ocorreram “atentados criminosos” e, em fevereiro deste ano, quando houve a paralisação das forças policiais estaduais no Ceará. Segundo o ex-ministro, a paralisação foi ilegal e deixou a população desprotegida. Moro também confirmou que encontrou o deputado federal durante as negociações para o fim da paralisação.

“Encontrei o deputado federal Capitão Wagner, inclusive na Escola de Aprendizes da Marinha. Conversamos, e toda a preocupação era voltada a encerrar o movimento para atender a população de imediato. Estou aqui com meu testemunho. Não participo das eleições e não quero. Não voto em Fortaleza, mas faço esse esclarecimento de fato”, disse no vídeo.

Segundo a coluna Sonar, o concorrente de Capitão Wagner na corrida pela prefeitura da capital do Ceará, José Sarto acusa o capitão de ter comandado o motim dos PMs. O governador do estado, Camilo Santana (PT), foi o primeiro a fazer essas acusações e repercutiu nas redes sociais o vídeo publicado por Moro.

– Já que não consegue esconder sua liderança no motim que trouxe pânico ao Ceará, este ano, Capitão Wagner usa outras pessoas para falar por ele, como um ex-ministro e o senador bolsonarista do Ceará. Cada vez que tentar esconder a verdade das pessoas, Capitão, virei a público para esclarecer os fatos, em respeito à população cearense. Notícias e imagens estão aí para provar – disse no Twitter.

O motim das forças policiais no Ceará durou 13 dias do mês de fevereiro, registrado como o mais violento da série histórica, com 456 homicídios em 29 dias. Apenas durante o período de greve foram 312 e a média de mortes subiu de oito para 26 por dia.

Veja também

Deputado federal do PP pede interdição de Bolsonaro: ‘Grave doença mental’

Após o presidente Jair Bolsonaro culpar a China por ter, segundo ele, “criado” a Covid-19 …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!