quinta-feira 29 de outubro de 2020
Foto: Divulgação
Home / NOTÍCIAS / Prefeitura de Conquista realiza audiência pública para discutir delegação do transporte coletivo urbano
sexta-feira 16 de outubro de 2020 às 16:17h

Prefeitura de Conquista realiza audiência pública para discutir delegação do transporte coletivo urbano

NOTÍCIAS


A Prefeitura de Vitória da Conquista realizou, na manhã desta sexta-feira (16), uma audiência pública para discutir o projeto base da delegação do serviço de transporte coletivo urbano da cidade. Usuários de ônibus, representantes de empresas prestadoras do serviço, membros de entidades sindicais da área e outros grupos interessados participaram do encontro.

Na ocasião, o coordenador municipal de Transportes, Micael Silveira, e o consultor de Transportes da empresa Via 11 Engenharia, Antônio Carlos Marchezetti, apresentaram e tiraram dúvidas sobre o estudo atualizado a respeito do sistema de transporte público municipal. O diagnóstico foi elaborado pela Empresa Municipal de Urbanização (Emurc), em parceria com a Via 11.

A audiência pública é um dos passos para se realizar o processo licitatório para a nova contração das empresas que irão executar o serviço de transporte coletivo urbano. Ao longo dos próximos 15 dias, a população pode enviar suas sugestões e contribuições sobre o assunto para o e-mail [email protected], ou para Whatsapp (77) 9 9916 7365.

Entenda

No ano passado, a Prefeitura de Vitória da Conquista encomendou um estudo para elaborar o Plano Municipal de Mobilidade Urbana, que forneceu um diagnóstico completo do sistema de transporte coletivo urbano em Vitória da Conquista – a exemplo de problemas relacionados a itinerários das linhas, demandas de passageiros e tempo de espera dos veículos. Porém, com a pandemia da Covid-19, todo esse cenário se alterou.

“Observamos uma grande redução no número de usuários, entre 40 e 50%. E agora tivemos que ajustar um novo projeto base, com essa nova realidade, onde surge a questão dos modelos de concessão”, explica Antônio Carlos Marchezetti, consultor da E11 Engenharia. “Temos que decidir um modelo, que será avaliado pelo Ministério Público e pelo Tribunal de Contas, que seja sustentável. Que a gente possa ter uma concessão de um prazo determinado, onde ela possa se sustentar financeiramente e que o cidadão não pague tarifas altas”, completa.

Veja também

Sérgio da Gameleira reassume Prefeitura de Jequié

A desembargadora Maria do Carmo Cardoso, na tarde desta quarta-feira (28), revogou a decisão que …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!