sábado 8 de maio de 2021
Foto: Reprodução
Home / NOTÍCIAS / Presidente da CPI da Covid quer investigar falta de barreiras sanitárias em aeroportos no início da pandemia
sábado 24 de abril de 2021 às 16:15h

Presidente da CPI da Covid quer investigar falta de barreiras sanitárias em aeroportos no início da pandemia

NOTÍCIAS


Senador que presidirá a CPI da Covid, Omar Aziz (PSD-AM) defende que a falta de instalação de barreiras sanitárias em aeroportos brasileiros seja alvo de apuração, em especial, no período inicial da pandemia. O parlamentar afirma segundo a coluna de Bela Megale no jornal O Globo, que, enquanto Ministério da Saúde estava dedicado a isolar brasileiros vindos de Wuhan, epicentro da Covid-19 na China, diversos estrangeiros e brasileiros vindos do exterior entravam no Brasil infectados e sem nenhuma inspeção.

– Lembra aqueles brasileiros que o governo federal mandou buscar em Wuhan? Foram para Anápolis e ficaram isolados. Nesse tempo, que já tinha pandemia no mundo, quantos americanos, chineses, e pessoas infectadas entraram no Brasil e a gente ficou de braços cruzados? Não fez uma barreira sanitária. No Amazonas, meu estado, a pandemia começou com a classe alta indo passar férias em Miami. Não tinha ninguém nem para medir temperatura em aeroportos. Agora, o Brasil sofre barreiras sanitárias no mundo todo. E quem tinha que ter tomado essa providência era o Ministério da Saúde. Queremos saber quem não tomou as atitudes necessárias, para tomá-las agora. – disse Omar Aziz à coluna.

Se a proposta vingar, pode atingir o ex-ministro da Saúde, Henrique Mandetta, que estava no cargo no início da pandemia.

– Como venho repetindo, não estamos atrás de vingança, mas de justiça. São mais 380 mil vidas perdidas no Brasil. Quem perdeu um familiar, um amigo, não quer se vingar, quer justiça e quer que a gente evite novas mortes. Essa CPI está na casa de todos nós. – disse o senador.

Veja também

Governo Federal inaugura ponte que conecta os estados de Rondônia e Acre

O percurso para ir de Rondônia ao Acre que antes era feito em parte por …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!