segunda-feira 17 de fevereiro de 2020
Fotos: Lucas Lins / PMLF
Home / NOTÍCIAS / Retirada de muro que dividia Buraquinho e Vilas vai melhorar mobilidade na região
quinta-feira 13 de fevereiro de 2020 às 10:21h

Retirada de muro que dividia Buraquinho e Vilas vai melhorar mobilidade na região

NOTÍCIAS, RMS


A liberação do acesso entre os bairros de Buraquinho, mais precisamente no Loteamento Miragem, e o de Vilas do Atlântico, na altura da Rua Praia de Guadalupe, em Lauro de Freitas, foi realizada na quarta-feira (12) com a derrubada de um muro que  dividia os dois bairros. De acordo com a Secretaria de Trânsito, Transporte e Ordem Pública (SETTOP), esta nova alternativa vai retirar das avenidas Estrada do Coco e Luís Tarquínio parte dos carros que utilizavam estas vias para acessar a Praia de Buraquinho.

O local será liberado ao trânsito de veículos e pedestres nesta quinta-feira (13), após a finalização de serviços para a reconstituição de parte do asfalto, capinagem e poda de árvores. Também será instalada sinalização vertical e horizontal, e câmeras de segurança, que serão monitoradas pelo Centro Integrado de Mobilidade Urbana (CIMU). Uma operação assistida será realizada durante 60 dias, para identificar de que forma a abertura do acesso interfere no entorno.

A ação atende à recomendação do Ministério Público, emitida em 2016, após instauração de inquérito com base em denúncia da Associação de Moradores do Loteamento Miragem (AMOM). A recomendação seguia com seus efeitos suspensos por liminar judicial em favor da Sociedade Amigos do Loteamento Vilas do Atlântico (SALVA). Em sentença publicada no último dia 4 de fevereiro, o juiz Hosser Michelangelo Silva Araújo, da 1ª Vara da Fazenda Pública, Comarca de Lauro de Freitas, julgou improcedente o pedido de Interdito Proibitório, proposto pela SALVA, derrubando a liminar que impedia o cumprimento da recomendação do MP de abertura do acesso.

Veja também

Câmara lançará observatório dos direitos humanos em parceria com a ONU

A Câmara dos Deputados, em parceria com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!