terça-feira 3 de agosto de 2021
Foto: Assessoria
Home / DESTAQUE / Senador da Bahia pede que TCU e PGR esclareçam reunião ‘secreta’ do governo
sábado 13 de fevereiro de 2021 às 11:02h

Senador da Bahia pede que TCU e PGR esclareçam reunião ‘secreta’ do governo

DESTAQUE, NOTÍCIAS


O senador Jaques Wagner (PT) entrou com representação no Tribunal de Contas da União (TCU) e à Procuradoria-Geral da República (PGR), nesta última sexta (12), solicitando a instauração de procedimento de fiscalização sobre atos e contratos no âmbito do Ministério da Cidadania.

A iniciativa ocorreu após reportagem do portal UOL sobre reunião a portas fechadas, sem qualquer tipo de parceria oficial, comunicado ou chamado público, com algumas das maiores empresas de tecnologia do mundo para discutir um sistema para auto-inscrição de cidadãos no Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico).

Especialistas criticaram a falta de transparência no processo por parte do governo e alertaram para a necessidade de debate sobre riscos para os dados pessoais.

O governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) estuda aproveitar a experiência do autocadastramento via aplicativo para o auxílio emergencial, que chegou a 68 milhões de pessoas, para alterar a forma de entrada a outros benefícios sociais, como o Bolsa Família, conforme revelado pelo UOL.

Ao longo de 2020, a inscrição para o auxílio via app foi alvo de recorrentes denúncias de fraudes.

Pela Lei Geral de Proteção de Dados (Lei 13.709/2019), para que o governo dê um passo como este, de usar o CadÚnico para outras finalidades e em parceria com empresas públicas, seria preciso que fosse apresentada uma norma, ainda que a lei preveja o uso de dados pessoais para fins de política pública como um fim legítimo.

Wagner afirma que discussão deveria ser aberta e envolver outros atores

O senador cobra do ministério o motivo de ter realizado a reunião sem qualquer tipo de comunicado oficial e sem a presença de qualquer empresa nacional ou instituições de pesquisa, inclusive públicas.

“Os órgãos competentes não podem esquecer que esta não é a primeira vez que o governo envolve a iniciativa privada em questões voltadas para os dados e informações dos brasileiros que, por lei, devem ser protegidos e guardados pelo poder público”, afirma Jaques Wagner.

O Ministério da Cidadania, questionado pela reportagem de Marina Pita e Leonardo Sakamoto sobre o processo de escolha das empresas para esse diálogo, entre outras questões, afirmou que não iria se pronunciar enquanto não houver uma medida concreta a ser anunciada.

“Isso precisa ser bem explicado, pois a segurança em relação aos dados dos cidadãos é um ponto que vem preocupando cada vez mais, principalmente após a informação sobre o vazamento de dados de mais de 220 milhões de brasileiros”, ressaltou o senador.

“Precisamos assegurar aos cidadãos que, seguindo os preceitos democráticos, suas informações, em hipótese alguma, serão usadas pelo governo para fins ideológicos e eleitorais”, conclui.

O CadÚnico é usado por mais de 20 programas do governo federal, como o Bolsa Família, o Benefício de Prestação Continuada (BPC), a tarifa social de energia.

Para o pesquisador em proteção de dados e tecnologia do Data Privacy Brasil, Rafael Zanatta, o caso tem um problema de partida, de documentação e transparência, mas traz outras preocupações quanto à mudança na finalidade da coleta e tratamento de dados pessoais e quanto à “plataformização” da política pública.

Empresas como Amazon, Google, Microsoft e TikTok foram chamadas para reunião com o Ministério da Cidadania. Elas informaram à reportagem que o objetivo era colaborar com soluções técnicas e que nenhum contrato foi formalizado.

As conversas a portas fechadas levaram os coordenadores estaduais do Cadastro Único para Programas Sociais (CadÚnico) e Programa Bolsa Família de todos os 26 estados do país a manifestarem choque ante ao processo em andamento, sem consulta ou diálogo e que podem expor famílias e dados pessoais de mais de 77,46 milhões de pessoas – segundo dados do governo.

Veja também

Novo acidente na Regap reflete precarização causada pelo desmonte da refinaria

Acidente aconteceu menos de uma semana após outra ocorrência grave na Refinaria Gabril Passos (Regap) …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!