sexta-feira 23 de abril de 2021
Polícia Federal deflagra 79ª Fase da Operação Lava Jato nesta terça-feira (12) — Foto: Divulgação/PF
Home / NOTÍCIAS / Servidor de Prefeitura na Bahia está entre presos na Operação Ikaro II da Polícia Federal
quinta-feira 4 de março de 2021 às 18:28h

Servidor de Prefeitura na Bahia está entre presos na Operação Ikaro II da Polícia Federal

NOTÍCIAS


Ação busca desarticular organização criminosa especializada no tráfico internacional de drogas

Um servidor público concursado da Prefeitura de Porto Seguro está entre os presos na segunda fase da Operação Ikaro, deflagrada nesta quinta-feira (4) pela Polícia Federal. A prisão de Talisson Campeche, 35 anos, ocorreu um dia antes, na tarde desta última quarta-feira (3), em sua casa, no Outeiro da Glória, porque a PF temia que ele pudesse fugir.

Segundo o Radar 64, os policiais encontraram Talisson e a mulher em um carro. O casal chegava ao condomínio. “Ele foi tirado do veículo e levado até a casa, onde os agentes cumpriram os mandados de prisão e de busca e apreensão”, relatou a fonte. Foram apreendidos, de acordo com a polícia, um carro e aparelhos eletroeletrônicos.

Ao todo, foram cumpridos cinco mandados de prisão (duas preventivas e três temporárias) e 14 mandados de busca e apreensão em Salvador, Lauro de Freitas e Porto Seguro, e em Ponta Porã, Mato Grosso do Sul, na divisa com o Paraguai. A ação, de acordo com Polícia Federal, busca desarticular uma organização criminosa baiana especializada no tráfico internacional de drogas. Um dos investigados, segundo a PF, é um ex-policial militar, preso na Região Metropolitana de Salvador.

As ordens foram expedidas pela 2ª Vara Federal da Seção Judiciária da capital baiana. A Justiça Federal também determinou o bloqueio de valores depositados em contas bancárias em nome de 11 pessoas físicas e jurídicas investigadas. Segundo a Polícia Federal, a organização criminosa usava “mulas”, que ganhavam cerca de R$ 15 mil a cada viagem que faziam para transportar cocaína em voos comerciais para a Europa.

As prisões de novos integrantes da organização criminosa decorrem da análise do material apreendido na primeira fase da operação, deflagrada em 10 de junho do ano passado, e da identificação da movimentação de valores realizada entre os investigados.

Veja também

Moro define partido e marca prazo para decidir sobre 2022

Depois de ter a biografia de juiz implacável com corruptos sepultada pelo STF, Sergio Moro …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!