quarta-feira 14 de abril de 2021
Foto: Reprodução
Home / NOTÍCIAS / Tratamento utilizado pelo ator Paulo Gustavo foi barrado no SUS
segunda-feira 5 de abril de 2021 às 09:48h

Tratamento utilizado pelo ator Paulo Gustavo foi barrado no SUS

NOTÍCIAS


O tratamento ECMO para Covid-19, que está sendo adotado pelo ator Paulo Gustavo, custa R$ 30 mil e foi barrado no Sistema Único de Saúde (SUS) em 2015. A informação é da médica cardiologista Ludhmila Hajjar, que foi cotada para assumir o Ministério da Saúde.

“Muita gente não tem a chance de ser tratado numa ótima estrutura, como Paulo Gustavo, nem tem chance de ter a ECMO, dispositivo relativamente caro”, disse a médica em entrevista à CNN. “Não se consegue fazer ECMO em alta escala no SUS”, disse.

Ludhmila contou que, em 2015, a Comissão Nacional de Incorporação de Tecnologias no SUS (Conitec) barrou o uso da ECMO no SUS. “Sempre se pondera muito o custo, a efetividade, o momento que o país está passando e a economia. Hoje, eu diria que boa parte das vidas que estão sendo salvas no Brasil se deve a esse dispositivo”, afirmou a especialista.

De acordo com a médica, todos os profissionais de saúde da linha de frente têm para contar “várias histórias de pessoas que não tinham a menor chance de estarem vivas hoje, mas estão em suas casas porque tiveram a possibilidade de implantar a ECMO”.

Ludhmila destacou que a ECMO é uma técnica usada há décadas para pacientes com pneumonias graves e que agora vem sendo adaptada na pandemia. “Tem dois objetivos: oxigenar e eliminar o gás carbônico do sangue e gerar repouso adequado ao paciente para que a gente recupere o pulmão”.

Ela afirmou que a ECMO pode ser utilizada por diferentes períodos, que podem variar de 14 a 25 dias. “É o tempo que o organismo precisa para se recuperar. Quando o paciente tem o pulmão inflamado pela Covid, ele fica duro e cheio de água”, disse. Ela ainda pediu que a população comece a seguir as medidas preventivas contra a Covid-19.

“Infelizmente, a Covid hoje não escolhe idade, sexo, raça, pessoa. Ela se alastrou de uma maneira tão perigosa que todas as pessoas passaram a ser consideradas como do grupo de risco, inclusive para formas graves da doença”, afirmou.

Prazo

Os especialistas explicam que não existe prazo para o paciente ficar na ECMO, e o que determina a retirada da máquina é o excesso de coágulo no circuito, sangramento excessivo ou se o pulmão demonstrar que melhorou.

Saiba o que é a ECMO e sua aplicação

Internado desde 13 de março para tratamento contra a Covid-19, o ator Paulo Gustavo apresentou uma piora no quadro e passou a utilizar a Oxigenação por Membrana Extracorpórea (ECMO). Ou seja, a oxigenação do paciente será feita por uma membrana fora do corpo. Em alguns pacientes, o pulmão se torna incapaz de absorver o oxigênio. Por isso, é preciso “substituir” o órgão. É nessa hora que a ECMO entra. O equipamento age como um pulmão artificial e oxigena o sangue fora do corpo. Apesar de semelhantes, a ventilação mecânica não é igual a ECMO. O ventilador dá oxigênio, promove as trocas gasosas e dá pressão para o pulmão ficar aberto. Ele não substitui o pulmão. Ele vai favorecer a fisioterapia e a recuperação do pulmão. No entanto, o suporte tem um limite. O equipamento pode ser usado em pessoas de todas as idades, desde recémnascidos até idosos

Veja também

Brasileiro perdeu quase 2 anos de expectativa de vida na pandemia, e 2021 deve ser pior, diz demógrafa de Harvard

O brasileiro perdeu quase dois anos de expectativa de vida em 2020 por causa da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!