terça-feira 3 de agosto de 2021
Home / NOTÍCIAS / Vacinação de atletas olímpicos deve proporcionar 6 mil vacinas ao SUS
segunda-feira 26 de abril de 2021 às 19:07h

Vacinação de atletas olímpicos deve proporcionar 6 mil vacinas ao SUS

NOTÍCIAS


Se aprovada pelo Ministério da Saúde, a vacinação da delegação brasileira que vai aos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de Tóquio deve proporcionar um lote de mais seis mil vacinas para o SUS, beneficiando 3 mil brasileiros. Os imunizantes fazem parte de uma doação do Comitê Olímpico da China ao Comitê Olímpico Internacional (COI) e, para serem aplicadas no Brasil, teriam como contrapartida a doação de duas vacinas para cada uma utilizada para credenciados, o que inclui jornalistas.

Em março, conforme a coluna Demétrio Vecchioli do Uol, o presidente do COI, Thomas Bach, relatou que o comitê olímpico da China havia oferecido doses suficientes para imunizar todos os participantes dos Jogos Olímpicos de Tóquio, e também um estoque para ser usado na Olimpíada de Inverno de 2022, que vai acontecer em Pequim, daqui a poucos meses, no começo do ano que vem.

Em ofício ao Comitê Olímpico do Brasil (COB), o COI ofereceu esses imunizantes, do tipo Coronavac, para atletas brasileiros. O COB então procurou o Ministério da Defesa, que está intermediando as tratativas com o Ministério da Saúde. A oferta é que sejam doadas seis doses para cada pessoa vacinada. Duas iriam para o beneficiado e outras quatro para a delegação brasileira que vai a Tóquio.

A lei vigente no Brasil, sancionada em março pelo presidente Jair Bolsonaro, até autoriza a vacinação privada, mas só depois que todos os grupos prioritários estiverem vacinados (até lá, todos as doses adquiridas devem ser doadas integralmente ao SUS) e metade das doses compradas precisam ser doadas ao SUS.

Pelo que está sendo negociado entre COB, Defesa e Saúde, as delegações olímpicas brasileiras seriam incluídas como grupos prioritários e, em troca, seriam doadas duas doses para cada uma aplicada. E os beneficiários não seriam apenas atletas, comissão técnica e funcionários do COB, mas todos os credenciados. Ou seja, todos que vão entrar na bolha olímpica/paraolímpica, o que inclui a imprensa.

No fim de semana o COB e o CPB fizeram um levantamento de quantas pessoas seriam beneficiadas e chegaram ao número de 1,4 mil. Isso porque em várias modalidades, como o atletismo, qualquer atleta ainda pode fazer índice. A lista não leva em conta o futebol masculino, porque a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) enviou uma lista larga considerada grande demais. Só membros da comissão técnica são quase 100.

Veja também

Vacância de condomínios logísticos recua ainda mais no segundo trimestre de 2021

A taxa de vacância de condomínios logísticos instalados no país manteve no segundo trimestre de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!