terça-feira 26 de janeiro de 2021
Foto: Ouvidoria CMS
Home / POLÍTICA / Vírus HTLV é tema de debate em audiência no Bahia Center
sexta-feira 8 de novembro de 2019 às 18:19h

Vírus HTLV é tema de debate em audiência no Bahia Center

POLÍTICA


O Auditório Bahia Center da Câmara Municipal de Salvador, recebeu na manhã desta sexta (08) uma audiência pública para discutir sobre o vírus HTLV. A atividade, promovida pela Ouvidoria da Câmara Municipal – CMS, reuniu dezenas de pessoas, entre elas, autoridades, membros e representantes da associação HTLVida que discutiram acerca da importância da discussão, prevenção e assistência a portadores do vírus HTLV no estado da Bahia.

A ouvidora Aladilce Souza comentou sobre a importância da atividade. “Nós sabemos o grave problema de saúde que essa doença representa na cidade de Salvador. É um problema que precisa ser melhor atendido pelo sistema único de saúde, pois atualmente as pessoas que mais se dedicam em relação a isso são as associações e a Escola Bahiana de Medicina”, pontuou Aladilce.

Bernardo Galvão, coordenador do Centro Integrativo Multidisciplinar de HTLV (EBMSP), ressaltou que o estado da Bahia concentra o maior número de casos de pessoas com o vírus no Brasil, sobretudo em mulheres gestantes. E que o Centro Integrativo Multidisciplinar de HTLV tem proporcionado a essas pessoas além do acompanhamento médico, um acolhimento. Para Galvão, “as pessoas precisam se sentir acolhidas no centro interdisciplinar de HTLV, pois isso é o mais importante”, concluiu.

Atualmente as discussões acerca do HTLV ainda são muito secundárias se comparadas a debates promovidos sobre outros vírus. Para Nivânia Pereira, portadora do vírus e vice presidente da associação HTLVida, “discussões como essa são muito importantes pois dão visibilidade às consequências graves que esse vírus pode causar na vida de uma pessoa”. Sendo Nivânia a terceira geração portadora do vírus na família, destacou como o conhecimento acerca do vírus a ajudou a não transmiti-lo para o seu filho de sete anos, “com estudos, procurando pesquisar sobre o que o HTLV, descobri que através da mama é possível fazer a transmissão, com isso resolvi não amamentar”, concluiu Nivânia.

Participaram da audiência também Lucas dos Anjos, assessor técnico da Sesab; Mariluce de Cássia C Reis, Psicóloga voluntária da HTLVida; Everaldo Braga, presidente do Conselho Municipal de Saúde de Salvador; Francisco Daltro, presidente da HTLVIDA; além de outras autoridades e representantes.

Veja também

Maia vai se dedicar a construção de frente anti-Bolsonaro para 2022, diz jornal

Faltando apenas uma semana para encerrar seu terceiro mandato como presidente da Câmara, o deputado …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!