sexta-feira 23 de abril de 2021
Foto: Reprodução
Home / CURIOSIDADES / Após 2 cânceres, 2 pandemias e 2 guerras mundiais, mulher mais velha do mundo vai carregar a tocha olímpica
sexta-feira 5 de março de 2021 às 11:06h

Após 2 cânceres, 2 pandemias e 2 guerras mundiais, mulher mais velha do mundo vai carregar a tocha olímpica

CURIOSIDADES, NOTÍCIAS


Kane Tanaka é quase tão antiga quanto os Jogos Olímpicos da Era Moderna. Ela vive em um asilo em Fukuoka no Japão

Kane Tanaka, a pessoa mais velha do mundo, é quase tão antiga quanto os Jogos Olímpicos da Era Moderna. Ela nasceu em 1903 no Japão, passou por duas pandemias globais (a da gripe espanhola e a do novo coronavírus) e pelas duas guerras mundiais, superou dois cânceres e agora vai carregar a tocha olímpica, o símbolo dos Jogos de Tóquio, em maio.

The World's Oldest Person Who Turned 116 Reveals Her Secrets to a Long and  Happy Life

Tanaka, que vive conforme em um asilo em Fukuoka, completou 118 anos em 5 de janeiro, adora refrigerantes e ganhou de presente de aniversário, da sua família, um novo par de tênis para a cerimônia, segundo a rede de TV americana CNN.

Ela é considerada a pessoa viva mais velha do mundo pelo Guinness World Records, o livro dos recordes, desde 2019.

A previsão é que Tanaka percorrerá parte dos 100 metros com a tocha olímpica em uma cadeira de rodas. Mas ela está determinada a dar os últimos passos a pé antes de passar o símbolo das olimpíadas ao próximo corredor.

Seu neto Eiji disse à CNN que “é ótimo que ela tenha alcançado essa idade e ainda possa manter um estilo de vida ativo”. “Queremos que outras pessoas vejam isso, se sintam inspiradas e não pensem que a idade é uma barreira”.
Tanaka se casou aos 19 anos, teve quatro filhos, cinco netos e oito bisnetos e trabalhou na loja de arroz da família até os 103. Ela é só sete anos mais nova que os Jogos Olímpicos modernos, que começaram em 1896.

Quando a Olimpíada foi realizada pela última vez em Tóquio, em 1964, ela tinha 61 anos.

Tanaka agora mora em uma casa de repouso e, segundo a CNN, geralmente acorda às 6 da manhã e gosta de jogar jogo de tabuleiro. Por causa da pandemia, sua família não pode visitá-la.

Até hoje, os mais velhos a carregarem a tocha olímpica foram Aida Gemanque, do Brasil, que aos 106 anos levou a tocha nos Jogos do Rio de 2016, e o tenista de mesa Alexander Kaptarenko, que aos 101 anos correu com a tocha nos Jogos de Inverno de Sochi de 2014.

A tocha olímpica

Um dos símbolos do Jogos, a chama olímpica evoca a lenda de Prometeu, que teria roubado o fogo de Zeus para o entregar aos mortais e tem origem nos Jogos Olímpicos antigos.

A tradição foi retomada na Olimpíada de 1928 e, nos Jogos de 1936, pela primeira vez a chama foi transportada em uma tocha, das ruínas do templo de Hera, em Olímpia, até ao Estádio Olímpico de Berlim.

Veja também

Reunião define estratégias para vacinação dos profissionais de educação na Bahia

Diretor tesoureiro da UPB e prefeito de Santana, Marco Aurélio dos Santos (Marcão), representou a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!