terça-feira 20 de abril de 2021
Foto: Ricaro Botelho/Ministério de Infraestrutura
Home / DESTAQUE / Bamin Mineração vence leilão da Ferrovia Oeste-Leste em trecho da Bahia
quinta-feira 8 de abril de 2021 às 15:30h

Bamin Mineração vence leilão da Ferrovia Oeste-Leste em trecho da Bahia

DESTAQUE, NEGÓCIOS, NOTÍCIAS


A Bamin (Bahia Mineração) arrematou nesta quinta-feira (8) a concessão do 1º trecho da Fiol (Ferrovia de Integração Oeste-Leste). A empresa foi a única a apresentar lance no certame. O valor de outorga oferecido foi de R$ 32,73 milhões.

O Ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, disse no discurso em que saudou o sucesso do  leilão do primeiro trecho da Ferrovia de Integração Oeste-Leste,  na Bolsa de Valores em  São Paulo, vencida pela Bamin que a concessão equaciona a questão do Porto Sul e da exportação de minério.

Disse também que, se num primeiro momento, a Fiol estará focada na mineração, na sequência ela vai atender ao agronegócio. O ministro anunciou a pavimentação da rodovia BR 030, que liga Cocos a Carinhanha e disse que com isso os grãos chegarão a um porto seco em Caetité. Tarcisio Freitas disse também que os lotes 5,6 e 7 do segundo trecho da Fiol, entre Caetité e Barreiras, que estão em andamento, receberão trilhos da Vale como pagamento da outorga de outras ferrovias. Já com relação a Fiol 3, que liga Barreiras a Figurópolis, o ministro disse que os recursos virão de outorga livre da extensão contratual da Ferrovia Centro Atlântica.

No discurso, o ministro elogiou o deputado José Rocha da Bahia e o Presidente Bolsonaro, a quem nominou como o presidente dos trilhos, por conta das concessões que estão sendo feitas na área.

Trecho Fiol

Com 537 quilômetros de extensão, a via ligará Ilhéus a Caetité, na Bahia. O projeto auxiliará o escoamento do minério de ferro produzido na região de Caetité e da produção de grãos e minério do Oeste da Bahia pelo Porto Sul, complexo portuário a ser construído nas imediações de Ilhéus. O interesse da Bamin era previsto já que a empresa opera a Mina Pedra de Ferro, em Caetité.

Com a vitória no certame, a Bahia Mineração será responsável pela conclusão das obras –hoje 80% prontas– e operação do trecho. A concessão é de 35 anos, totalizando R$ 3,3 bilhões de investimentos. Desse total, R$ 1,6 bilhão será utilizado para a finalização do trecho.

A expectativa é que o trecho leiloado comece a operar em 2025, já transportando cerca de 18 milhões de toneladas de carga. Segundo o Ministério da Infraestrutura, o volume superará 50 milhões de toneladas, em 2035 – sendo a maior parte, o minério de ferro. A operação inicial contará com pelo menos 16 locomotivas e mais de 1.400 vagões.

O traçado da Fiol 1 atravessará as seguintes cidades baianas: Ilhéus, Uruçuca, Aureliano Leal, Ubaitaba, Gongogi, Itagibá, Itagi, Jequié, Manoel Vitorino, Mirante, Tanhaçu, Aracatu, Brumado, Livramento de Nossa Senhora, Lagoa Real, Rio do Antônio, Ibiassucê e Caetité.

O governo planeja realizar a concessão dos outros 2 trechos da ferrovia: a Fiol 2, que ligará Caetité a Barreiras, também na Bahia, que está obras em andamento; e a Fiol 3, de Barreiras a Figueirópolis, no Tocantins, que aguarda a licença de instalação do Ibama. Ainda não há data para a realização dos leilões. Ao todo, a via terá 1.527 quilômetros, ligando o porto de Ilhéus, no litoral baiano, a Figueirópolis, ponto em que se conectará com a Ferrovia Norte-Sul.

Veja também

Os culpados pela lambança no Orçamento, segundo Paulo Guedes

O ministro Paulo Guedes, em conversas privadas segundo a coluna de Lauro Jardim, não admite …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!