segunda-feira 14 de outubro de 2019
Home / POLÍTICA / Deputada propõe na Assembleia acompanhante para paciente internado em UTI e UPA
quinta-feira 10 de outubro de 2019 às 04:43h

Deputada propõe na Assembleia acompanhante para paciente internado em UTI e UPA

POLÍTICA


Com o intuito de dar um tratamento mais humanizado aos pacientes, a deputada estadual Talita Oliveira (PSL) apresentou um Projeto de Lei que dispõe sobre a permanência de um acompanhante à pessoa que se encontre internada nas dependências das unidades de terapia intensiva dos hospitais, unidades de pronto atendimento e maternidades públicas e privadas.

O acompanhante de UTI, UPA e maternidade, segundo consta no PL, deve “firmar termo de responsabilidade que o informe das penalidades decorrentes de comportamento que venha a obstruir ou dificultar procedimentos considerados adequados ou necessários pela equipe médica”.

Talita revela que, em outros estados do país, essa iniciativa já foi testada com enorme eficácia na recuperação dos pacientes que ali estiveram. Ela cita o procedimento conduzido pelo hospital Moinhos de Vento, em Porto Alegre/RS, em parceria com o Ministério da Saúde, “demonstrando os benefícios de ampliar o tempo de permanência de familiares ao lado de pacientes em UTI”.

As descobertas do estudo, relata a legisladora, ganharam destaque no Jornal da Associação Americana de Medicina, um dos mais importantes do mundo. Atualmente, continua Talita, 36 UTIs, em 16 estados do Brasil, colocaram a ideia em prática e adotaram um modelo de visita familiar flexibilizada.

Segundo observa a deputada, diferentemente do que se acreditava, “a presença de familiares, junto aos pacientes, não trouxe efeitos indesejáveis, como infecções dos internados ou desorganização de cuidados assistenciais”.

A parlamentar acrescenta ainda que o estudo confirma “ter sido benéfica a proximidade entre acompanhante e paciente, modelo que conseguiu reduzir pela metade os sintomas de ansiedade e depressão, melhor que muito medicamento antidepressivo”.

Veja também

Comissão de Direitos Humanos do Senado debate educação domiciliar

A Comissão de Direitos Humanos do Senado faz audiência pública nesta terça-feira (15) apara debater …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!