sexta-feira 26 de fevereiro de 2021
Foto: Assessoria
Home / NOTÍCIAS / Deputado Capitão Alden questiona possível colapso na saúde
terça-feira 23 de fevereiro de 2021 às 14:34h

Deputado Capitão Alden questiona possível colapso na saúde

NOTÍCIAS


Parlamentar volta a questionar sobre a falta de transparência da Sesab

A divulgação por parte do Governo Estado que a Bahia encontra-se rumo ao “colapso” da saúde é algo que tem preocupado os mais variados segmentos, principalmente, pela gravidade do assunto. Mas, a forma como são apresentados os dados pela Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) tem gerado uma certa desconfiança de alguns políticos baianos, a exemplo, o deputado estadual Capitão Alden, uma das principais vozes da oposição à gestão Rui Costa.

Para o parlamentar, a própria Sesab entra em contradição quando em seu site divulga em 27 de outubro de 2020 que havia o total de 8.194 leitos clínicos na Bahia, sendo que em 19 de fevereiro de 2021 destaca apenas 2.145 leitos para tratamento da COVID-19. Além da divergência de números, o deputado Bolsonarista alerta para o uso de percentual ao invés de números reais na divulgação da taxa de ocupação, ou seja, se um hospital possui 10 leitos e oito estão ocupados, para uma apresentação em percentual isso parece um quantitativo de 80% muito elevado, mas seu 100% na verdade já representa uma quantidade pequena.

“Foram desativados diversos hospitais de campanha, a Sesab deveria ser mais transparente e apresentar para a população em números reais quantos leitos foram perdidos e quantos de fato estão ativos. Não precisa de ‘bola de cristal’ para prever que se desativam tantos leitos, certamente, em algum momento fará falta frente à demanda. Mas, o dito ‘colapso’ precisa ser esclarecido. Para mim isso representa um reflexo de má administração da área da saúde em nosso estado”, pontuou Alden.

Veja também

Governo da Venezuela dá prazo para embaixadora da União Europeia deixar o país

O governo da Venezuela declarou como ‘persona non grata’ na quarta-feira (24) a embaixadora da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!