segunda-feira 1 de março de 2021
Foto: Divulgação
Home / NOTÍCIAS / Prefeitura de Porto Seguro destrói instalação artística feita através da Lei Aldir Blanc
domingo 17 de janeiro de 2021 às 07:40h

Prefeitura de Porto Seguro destrói instalação artística feita através da Lei Aldir Blanc

NOTÍCIAS, SUL DA BAHIA


A Prefeitura de Porto Seguro demoliu, na última sexta-feira (15), uma fonte e mesas em mosaico que haviam sido instaladas, há poucas semanas, em praça pública no distrito de Trancoso.

De autoria da artista Jherny Consorti, as obras foram confiscadas e levadas para um depósito, onde foram abandonadas e depredadas.

A ação contra o patrimônio público e cultural foi realizada sem qualquer comunicado por parte da prefeitura e, até o momento, não foi informado o motivo.

As informações foram publicadas pelo Radar 64, que informa que tentou contato com o secretário de Cultura e Turismo, Paulinho Toa Toa, e com a artista Jherny Consorti, mas não obteve retorno.

A instalação artística na praça de Trancoso foi resultado do edital público Porto Mais Cultura – Intervenções Artísticas, custeado por verba pública federal da Lei Aldir Blanc repassada à Secretaria de Cultura e Turismo (Sectur).

Conhecido como Bosquinho, o espaço recebeu uma fonte, bancos e mesas com tabuleiro embutido de jogos de dama/xadrez. O trabalho foi todo feito em mosaico, especialidade da artista Jherny Consorti, natural de Itapira (SP) e trancosense de coração desde a década de 1980.

O edital contemplou 10 locais do município para receberem obras de artistas locais. As obras foram inspecionadas e aprovadas pela Comissão do Edital para a Lei Aldir Blanc.

Todos os artistas são cadastrados e reconhecidos por seu valor em Porto Seguro. Segundo dados divulgados em dezembro pela prefeitura, o edital teve aporte de R$200 mil.

Espaços contemplados

Além do Bosquinho em Trancoso, os outros espaços públicos que receberam obras são o Muro do Porto de Caraíva (artista Duca de Caraíva), Praça das Pitangueiras (artista Valquito Lima Vieira), Praça da Bandeira (artista Oiti Pataxó), Escadaria da Cidade Histórica (artista Gabriel Guyra Negrão Morales), Escadaria do Fortim (artista Giovana Faustini), Praça São Brás (artista José Chaves da Silva), Escadaria Nossa Senhora d’Ajuda (artista Niala Fernandes Varela), Muro do Colégio Municipal (artista Nerize Portela Madureira, com a participação da coletiva de artistas mulheres do projeto Elas se [Redes]Cobrem na Costa – Clara Egrejas, Loba Artes, Evelyn Emi e Ana Sacra) e Praça do Trabalhador (artistas Cléber Silva Santos e Robson Bispo).

Após receberem as instalações artísticas, os espaços passaram a ser considerados novos pontos turísticos de Porto Seguro. Em dezembro, o então secretário de Cultura e Turismo, Paulo César Magalhães, destacou que as intervenções revitalizam e transformam os locais em pontos de visitação, gerando lindas imagens e muitas fotografias de turistas e visitantes, que por meio de mídia espontânea vão divulgar Porto Seguro para o Brasil e o mundo inteiro.

A Lei Aldir Blanc (Lei nº 14.017, de 29 de junho de 2020) define ações emergenciais destinadas ao setor cultural durante o estado de calamidade em função da Covid-19. Ela prevê o repasse de R$3 bilhões a estados, municípios e ao Distrito Federal para medidas de apoio e auxílio aos trabalhadores da cultura atingidos pela pandemia.

Veja também

FIEB e Sebrae anunciam novas parcerias voltadas para as pequenas empresas

A Federação das Indústrias do Estado da Bahia (FIEB) e o Sebrae Bahia formalizaram, na …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!