sexta-feira 23 de julho de 2021
Foto: Secom/PMC
Home / NOTÍCIAS / Vereador acusa Prefeitura de Camaçari de pagar R$ 70 mil de aluguel em posto de saúde fechado
quarta-feira 16 de junho de 2021 às 15:02h

Vereador acusa Prefeitura de Camaçari de pagar R$ 70 mil de aluguel em posto de saúde fechado

NOTÍCIAS, RMS


A Prefeitura de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), está sendo alvo de denúncias. De acordo com o vereador Tagner Cerqueira (PT) em entrevista ao site PNotícias, o prefeito Elinaldo (DEM) já teria gasto cerca de R$ 70 mil com o pagamento do aluguel de um imóvel onde funcionava o Posto de Saúde de Jauá, que já está fechado há mais de um ano.

“Eu recebi essa denúncia dos moradores de Jauá, de que o posto de saúde está desativado há um ano. O secretário enviou um ofício para a Câmara de Vereadores informando que há um ano o posto está desativado, mas para a nossa surpresa, e fiscalizando os contratos, encontrei pagamentos desse posto de saúde para um proprietário, durante esse fechamento”, relatou Tagner ao site.

Ainda de acordo com o vereador, a oposição pretende entrar com uma ação no Ministério Público da Bahia (MP-BA) para que o gasto exorbitante com o aluguel do imóvel desativado seja investigado.

A Prefeitura de Camaçari confirmou que o aluguel do posto de saúde continua sendo pago pela gestão enquanto a Secretaria de Saúde do município está “procedendo com o rito burocrático para poder finalizar o mesmo”.

Confira nota da Prefeitura na íntegra:

“Em decorrência das mudanças realizadas pelo Ministério da Saúde no financiamento da Atenção Básica, a Prefeitura de Camaçari, através da Secretaria da Saúde (Sesau), informa que a Unidade de Saúde da Família (USF) de Jauá teve o atendimento suspenso por conta do uso de um novo modelo de procedimento. Desta forma, cada equipe de saúde da família, para ser financiada, precisa ter a partir de quatro mil usuários cadastrados em cada unidade.

A Sesau esclarece ainda que, mesmo após três mutirões de cadastramento realizados na USF de Jauá, foi constatado que havia pouco menos de mil usuários cadastrados. Com isso, a Sesau transferiu os usuários para a USF de Pé de Areia, que fica distante 900 metros apenas, possui duas equipes de saúde da família e cerca de seis mil usuários cadastrados já somados aos usuários que eram da USF Jauá.

Em recente reunião com os moradores de Jauá, na última segunda-feira (14/6), o subsecretário da Saúde, Luiz Duplat, explicou mais uma vez à população os motivos da suspensão do atendimento e garantiu todo suporte necessário para as equipes da USF Pé de Areia promoverem o atendimento sem prejuízos à comunidade.

Vale lembrar que a mudança só ocorreu após encontros promovidos pela Sesau com a comunidade de Jauá para explicar a alteração. Sobre o aluguel da unidade, a secretaria explica que está procedendo com o rito burocrático para poder finalizar o mesmo”.

Veja também

Adolfo Viana busca unir o PSDB na Bahia

O deputado federal Adolfo Viana,  presidente do PSDB na Bahia e os deputados estaduais Paulo …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

error: Content is protected !!